Topo

Kim Jong-un inspeciona novo submarino e pode retomar programa de mísseis

KCNA
Imagem: KCNA

Por Josh Smith e Joyce Lee

Em Seul (Coreia do Sul)

23/07/2019 08h43

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, inspecionou um grande submarino recém-construído, relatou a agência de notícias estatal KCNA hoje, o que pode indicar a continuação do desenvolvimento de um programa de mísseis balísticos lançados de submarinos.

Kim examinou os dados operacionais e táticos e os sistemas de armas de combate do submarino, que foi fabricado sob "sua atenção especial" e que operará nas águas do litoral leste, disse a KCNA.

A agência disse que o acionamento do submarino ocorrerá em breve.

"A capacidade operacional de um submarino é um componente importante da defesa nacional de nosso país, ligado no leste e no oeste pelo mar", disse Kim.

A KCNA não descreveu os sistemas de armas nem disse onde e quando a inspeção aconteceu.

A Coreia do Norte tem uma frota grande de submarinos, mas só um submarino experimental conhecido capaz de abrigar um míssil balístico.

Analistas disseram que, com base em seu tamanho aparente, o novo submarino parece concebido para transportar mísseis futuramente.

"Podemos ver claramente que é um submarino enorme -- muito maior que o existente que é bem conhecido desde 2014", disse Ankit Panda, pesquisador sênior da Federação de Cientistas Americanos, sediada nos Estados Unidos.

"O que considero significativo a respeito da mensagem política aqui é que esta foi a primeira vez, desde um desfile militar de fevereiro de 2018, em que ele inspecionou um sistema militar concebido claramente para transportar e lançar armas nucleares".

"Tomo isso como um sinal de mau agouro de que deveríamos estar encarando o prazo do final de ano dado por Kim para a implantação de uma mudança na política dos EUA com a maior seriedade".

Um porta-voz do Ministério da Defesa sul-coreano disse que a pasta está monitorando os acontecimentos, mas não foi capaz de confirmar se o submarino foi criado para transportar mísseis.

Kim Dong-yub, especialista militar do Instituto de Estudos do Oriente Distante da Universidade Kyungnam de Seul, disse que Kim provavelmente também quis reafirmar a seus compatriotas seu comprometimento com a defesa nacional em um momento no qual está mais voltado para a economia.

Kim declarou uma moratória aos testes de mísseis balísticos e armas nucleares enquanto está envolvido em conversas sobre a desnuclearização com os EUA e a Coreia do Sul.

Mais Internacional