PUBLICIDADE
Topo

Incêndios transformam paraíso litorâneo da Austrália em cidade fantasma

Alkis Konstantinidis
Imagem: Alkis Konstantinidis

Martin Petty

Hyams Beach (Austrália)

07/01/2020 10h52

Em uma semana normal de janeiro, turistas estariam se acotovelando para encontrar espaço nas areias brancas de Hyams Beach (190 km de Sydney), na Austrália. Mas não nesta semana. Os incêndios florestais que atingem o sudoeste do país estão sendo um fardo para o turismo, já que a fuga dos veranistas está transformando algumas estâncias do estado de Nova Gales do Sul em cidades fantasmas no auge da temporada de férias.

As autoridades interditaram o acesso a Hyams Beach no final de semana em meio a uma grave seca, um recorde de temperaturas altas e ventos que atiçam incêndios localizados a meros 15 quilômetros de distância.

Hoje, só se via uma fração das multidões de praxe na areia, e as ruas estavam estranhamente vazias.

"Estamos aqui todo ano, nunca vimos (a cidade) assim antes. Normalmente é um caos", disse Jemima Albrecht, professora de 31 anos de Bendigo, no estado de Vitória, acrescentando que o fogo está bloqueando as estradas que a levam para casa. "Era mais seguro para nós ficarmos aqui".

Hyams Beach se vangloria de suas águas impressionantes de cor turquesa e do que os moradores dizem ser as areias mais brancas do mundo.

As ruas estreitas da cidade minúscula estavam desertas nesta terça-feira, a não ser pelos veículos estacionados dos moradores, sem sinal das filas de visitantes de ocasião que normalmente são espremidos em um sistema de gerenciamento de tráfego.

Os incêndios já mataram 25 pessoas neste verão e devastaram mais de 8,6 milhões de hectares de terras, destruindo milhares de edifícios e cortando a energia e as comunicações.

Internacional