PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Rússia ultrapassa Alemanha e França em casos de coronavírus após alta diária recorde

28.mar.2020 - Militares do Exército desinfectam a Estação Central do metrô de Brasília para tentar reduzir as transmissões do novo coronavírus na capital federal - MATEUS BONOMI/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO
28.mar.2020 - Militares do Exército desinfectam a Estação Central do metrô de Brasília para tentar reduzir as transmissões do novo coronavírus na capital federal Imagem: MATEUS BONOMI/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

Por Andrew Osborn e Tom Balmforth

Em Moscou

07/05/2020 10h59

O número de casos de coronavírus na Rússia chegou a 177.160 nesta quinta-feira após uma alta diária recorde de infecções, o que significa que agora o país tem a quinta maior quantidade de casos registrados do mundo e mais ocorrências do que Alemanha ou França.

O número de casos novos do vírus saltou para 11.231 nas últimas 24 horas, disse a força-tarefa anti-coronavírus do país.

Mais da metade de todos os casos e mortes surgiram em Moscou, o epicentro do surto da Rússia, que nesta quinta-feira relatou um aumento diário recorde de 6.703 casos novos.

O número oficial de mortos, que continua muito abaixo do de muitos países, subiu para 1.625 porque 88 pessoas faleceram de quarta para quinta-feira, segundo a força-tarefa.

Na quarta-feira, o prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin, disse que os casos confirmados estão aumentando na capital porque as autoridades intensificaram os exames e que na verdade a situação se estabilizou um pouco.

A Rússia diz ter realizado mais de 4,8 milhões de exames de coronavírus.

Ainda na quarta-feira, o presidente Vladimir Putin apoiou um plano apresentado por Sobyanin para começar a suspender gradualmente algumas restrições do isolamento depois de 12 de maio ? o que permitirá, por exemplo, que certas instalações industriais voltem a funcionar.

Moscou e outras regiões russas estão na sexta semana de isolamento.

Os moradores da capital foram orientados a ficar em casa, exceto em determinadas circunstâncias, como sair para comprar alimento e remédios. Eles precisam de uma permissão digital para ir a qualquer lugar, seja com transporte público ou particular.

A taxa de mortalidade relativamente baixa da Rússia levou alguns críticos do Kremlin a insinuarem que as autoridades podem estar ocultando as cifras reais do surto ao não identificarem as mortes causadas pelo coronavírus como tais.

As autoridades negam estas alegações, observando que o surto da Rússia começou mais tarde do que o de muitas outras nações, o que lhe permitiu se preparar melhor para a pandemia.

Hoje a Rússia tem o quinto maior número de casos do mundo, de acordo com uma contagem da Universidade John Hopkins dos Estados Unidos.

Coronavírus