Líder da Coreia do Norte pede prontidão militar contra qualquer provocação

SEUL (Reuters) - O líder norte-coreano, Kim Jong Un, pediu a prontidão das Forças Armadas do país para responder a qualquer provocação dos inimigos, disse a imprensa estatal nesta sexta-feira, depois que Pyongyang prometeu enviar forças de defesa mais fortes e novas armas para sua fronteira com o Sul.

Ao visitar o quartel-general da Força Aérea na quinta-feira, para marcar o dia dos aviadores do país, Kim apresentou diretrizes estratégicas operacionais para melhorar a prontidão militar e as capacidades de guerra, disse a agência de notícias KCNA.

A visita foi seguida por um show aéreo, disse a agência.

“(Kim) avaliou altamente a prontidão dos pilotos para realizar missões de combate aéreo sem falhas, independente de quaisquer condições desfavoráveis”, disse a KCNA.

A Coreia do Norte lançou com sucesso na semana passada seu primeiro satélite de reconhecimento, concebido para monitorar os movimentos militares dos EUA e da Coreia do Sul.

Os Estados Unidos e seus aliados condenaram veementemente o lançamento como uma violação de múltiplas resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas. Pyongyang disse que lançaria mais satélites, considerando isso um exercício do direito à autodefesa.

A Coreia do Sul suspendeu parte de um acordo militar entre as duas Coreias em resposta ao lançamento do satélite, e intensificou a vigilância ao longo da fronteira fortificada com o Norte. Pyongyang respondeu prometendo forças armadas mais fortes e novas armas ao longo da área de fronteira. 

(Reportagem de Soo-hyang Choi)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes