Rússia pede missão de monitoramento internacional em Gaza

Por Guy Faulconbridge

MOSCOU (Reuters) - A Rússia pediu neste domingo que uma missão de monitoramento internacional vá a Gaza avaliar a situação humanitária e disse que era inaceitável que Israel usasse o ataque do Hamas de 7 de outubro como justificativa para punir o povo palestino.

Israel invadiu Gaza em retaliação ao ataque do Hamas que, segundo Israel, matou 1.200 pessoas. O ataque de Israel a Gaza matou pelo menos 17 mil pessoas, segundo as autoridades de saúde de Gaza.

Os Estados Unidos vetaram na sexta-feira uma proposta do Conselho de Segurança da ONU por um cessar-fogo humanitário imediato na guerra entre Israel e o grupo militante palestino Hamas.

“Condenamos veementemente o ataque terrorista contra Israel em 7 de outubro”, disse o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, à Al Jazeera em entrevista transmitida neste domingo.

“Ao mesmo tempo, não acreditamos que seja aceitável usar este evento para punir coletivamente milhões de palestinos com bombardeios indiscriminados”.

Lavrov disse que para que houvesse “pausas humanitárias” em Gaza era necessário “algum tipo de monitoramento in loco”.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora