Conteúdo publicado há 1 mês

Negociador brasileiro não crê que atrito com Israel afetará negociações do G20

O negociador-chefe brasileiro para o G20, Mauricio Lyrio, disse nesta terça-feira não acreditar que o atrito diplomático entre os governos de Brasil e Israel irá atrapalhar as conversações desta semana dos chanceleres do grupo das 20 maiores economias do mundo no Rio de Janeiro.

As declarações de Lyrio vêm em um momento de tensão nas relações do Brasil com Israel, depois de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser declarado persona non grata pelo governo israelense por declaração em que comparou a guerra realizada por Israel em Gaza contra o grupo militante palestino Hamas ao Holocausto promovido contra os judeus pelo regime nazista liderado por Adolf Hitler durante a Segunda Guerra Mundial.

Desde então, o embaixador brasileiro em Tel Aviv foi alvo de uma reprimenda pública do chanceler israelense, Israel Katz, que exigiu um pedido de desculpas de Lula, e o governo brasileiro convocou o embaixador israelense em Brasília para que prestasse esclarecimentos, além de chamar de volta seu representante em Israel para consultas.