PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Conteúdo publicado há
8 meses

Pesquisa inédita da ONU revela que mudança climática é "urgência mundial" para maioria da população

No Brasil, 60% dos entrevistados apoiaram a proteção das árvores como uma forma de conter as mudanças climáticas - AMANDA PEROBELLI/Reuters
No Brasil, 60% dos entrevistados apoiaram a proteção das árvores como uma forma de conter as mudanças climáticas Imagem: AMANDA PEROBELLI/Reuters

27/01/2021 13h19

Uma pesquisa realizada pelo PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) aponta que cerca de dois terços (64%) da população considera que a questão das mudanças climáticas é uma "urgência mundial". O estudo, que consultou pessoas em 50 países, é o maior já realizado sobre o assunto.

"A preocupação sobre as mudanças climáticas é bem mais ampla do que imaginávamos até agora", indicou Stephen Fisher, sociólogo da universidade de Oxford, que trabalhou com o PNUD para a compilação dos dados. "E a maioria dos que admitem que há uma urgência climática querem uma resposta urgente e global", completou.

Foram ouvidas pessoas da Austrália aos Estados Unidos, passando pela Rússia, Argentina, Brasil, Iraque, Paquistão, entre outros. "Em vários lugares essa era a primeira vez que se fazia uma pesquisa de opinião pública tão ampla sobre as mudanças climáticas", indicou o PNUD em seu comunicado divulgado hoje.

A pesquisa "reuniu as opiniões de 1,22 milhão de pessoas", das quais 550 mil eram menores de 18 anos. Pelo menos 69% das pessoas com idades entre 14 e 18 disseram que há uma emergência climática, enquanto 58% das pessoas com mais de 60 anos concordaram. Os números desmentem a noção de que o assunto interessa apenas as novas gerações, pois mostra que mesmo se os mais jovens são os mais preocupados com a questão climática, os mais velhos também estão atentos para o assunto.

Do ponto de vista geográfico, 80% dos britânicos, italianos e japoneses se mostraram preocupados com o tema. Já em países como Brasil, Estados Unidos, Rússia e Vietnã, essa proporção cai para dois terços. Na França, Alemanha, África do Sul e Canadá, mais de três quatros das pessoas ouvidas falaram de "urgência mundial".

O país que registrou a menor proporção foi a Moldávia (50%). A pesquisa também aponta que, de uma maneira geral, as mulheres se preocupam mais que os homens com as mudanças climáticas (+4% em média nos 50 países consultados)

Brasileiros pedem conservação das árvores

O estudo do PNUD também aponta que nos locais do mundo onde há muito desmatamento, a população alerta para a importância da preservação das florestas. É o caso do Brasil, onde 60% dos entrevistados apoiaram a proteção das árvores como uma forma de conter as mudanças climáticas.

A maioria dos brasileiros (51%) também pede mais investimentos em empresas e empregos sustentáveis, além do aumento de veículos elétricos e bicicletas (57%).

Soluções

Para 54% das pessoas consultadas, a solução mais popular para lutar contra o aquecimento do planeta é proteger as florestas e os habitats naturais. Seguem na lista de medidas o desenvolvimento de energias renováveis, técnicas de agricultura mais adaptadas e investimentos em uma economia verde. De todos os entrevistados, apenas 30% disseram que um regime alimentar sem carne é uma solução, uma das proporções mais baixas registradas entre as alternativas propostas.

A pesquisa do PNUD também apontou que desperdiçar menos comida aparece como uma medida mais importante do que o desperdício com energia.

Meio Ambiente