Irmã Dulce é declarada "Bem Aventurada Dulce dos Pobres", a nova beata da Igreja Católica

Heliana Frazão
Especial para o UOL Notícias
Em Salvador (BA)

Às 18 horas deste domingo (22), os sinos dobraram e Irmã Dulce, o "Anjo Bom da Bahia", foi declarada "Bem Aventurada Dulce dos Pobres", a nova beata da Igreja Católica. Nesse momento, a insistente chuva estiou e todos os presentes puderam acompanhar, emocionados, a cerimônia que sucedeu a declaração do núncio apostólico Dom Lorenzo Baldiceri, seguida de aplausos saídos dos quatro cantos do Parque de Exposições, em Salvador (BA), onde foi realizado o evento religioso.  

Cerimônia de beatificação de Irmã Dulce, em Salvador (BA)
Veja Álbum de fotos

A confirmação se deu com a leitura da Carta Apostólica, enviada pelo Vaticano, pelo representante do Papa Bento 16, na cerimônia, Dom Geraldo Majella Agnelo: "Concedemos que a venerável serva de Deus Maria Rita de Sousa Brito Lopes, a qual profundamente confiante na divina providência dedicou-se a cuidar dos doentes, seja chamada de hoje em diante com o nome de Bem Aventurada Dulce dos Pobres, com sua festa fixada no dia 13 de agosto, podendo ser celebrada a cada ano", dizia o decreto papal.

Conheça a história do "Anjo Bom da Bahia"

Logo depois foi descerrada uma grande imagem da agora beata Dulce dos Pobres. Em seguida, a contrita miraculada (nome dado à pessoa que recebe um milagre), a funcionária pública sergipana Cláudia Cristiane Santos de Araújo, acompanhada por sua família e a superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce, Maria Rita Ponte, depositou flores junto à imagem, em sinal de agradecimento. Também foi apresentada uma relíquia da beata (fragmento ósseo do corpo de Dulce dos Pobres).

“Hoje é um dia de celebrar a santidade de Deus. A vitória do amor de Deus no coração de uma criatura tão pequenina e frágil, como foi Irmã Dulce. Um dia de muita emoção para nossa arquidiocese e todos os católicos baianos. Agradecemos de coração, comovidos, ao Papa Bento 16, por ter elevado aos altares alguém que aqui viveu, amou a nossa gente, especialmente aos mais sofridos, aos quais deu a maior prova de amor”, disse Dom Geraldo, na sequência da cerimônia.

A Bem Aventurada Dulce dos Pobres é a primeira beata nascida na Bahia. Em dezembro de 2007, a freira Lindalva Justo de Oliveira também foi beatificada em Salvador. Entretanto, embora atuasse como religiosa na capital baiana, nasceu no Rio Grande do Norte.

A beatificação é o penúltimo passo para a santificação ou canonização, que somente ocorrerá após a confirmação de um novo milagre, realizado após o decreto de beatificação.  

A cerimônia de beatificação de Irmã Dulce começou às 14h deste domingo. A temperatura em Salvador seguia amena, com céu nublado e seqüentes pancadas chuva. Entretanto, o público esperado não deixou de comparecer ao Parque de Exposições e, em meio a cânticos religiosos, assistiu a várias apresentações de crianças e jovens atendidos pelas Obras Assistenciais fundadas pela freira, que morreu em março de 1992. O padre paulista Antônio Maria também cantou em homenagem a irmã Dulce, formando um grande coro com as crianças, além de baianas tipicamente vestidas e integrantes da Banda Didá.

À frente, numa área reservada para as autoridades, permanece Maria Rita, ao lado da atriz Miriam Rios e do empresário Ângelo Calmon de Sá, presidente do Conselho Administrativo das obras. Próximo a eles estavam Cláudia Cristiane e familiares. Hoje é um dia especial. Estamos todos muito felizes”, resumiu Maria Rita.

Presença de políticos

Às 17h, conforme previsto, foi iniciada a celebração canônica, com a entrada de todos os arcebispos, bispos, padres, seminaristas, num total de 500 religiosos que participam da cerimônia. A presidente Dilma Rousseff, que chegou momentos antes, também assistiu, ao lado do presidente do Senado José Sarney (PMDB-AP), do governador da Bahia, Jaques Wagner, e do prefeito de Salvador, João Henrique Carneiro, em um cercado plástico, instalado especialmente para atender a presidente.

O ex-candidato à presidência, José Serra (PSDB), assistiu à cerimônia cercado pelos deputados federais Antonio Imbassahy e Jutahy Jr., ambos do PSDB, além do presidente estadual da legenda, Sérgio Passos.

“Sempre tive uma profunda admiração por irmã Dulce, desde que fui ministro da Saúde, quando firmamos várias parcerias. Este é um momento muito significativo. Irmã Dulce foi um exemplo de solidariedade e deve nos inspirar. Ela já é santa por tudo o que fez”, disse Serra, esquivando-se a falar sobre política. “Esse não é o momento”, respondeu ao ser indagado sobre os pedidos da oposição de investigação do crescimento dos bens do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci.

Com a intensificação da chuva por ocasião da comunhão, as autoridades, inclusive a presidente, deixaram o local antes do encerramento da cerimônia.

Histórico

Dulce dos Pobres, que nasceu em 1914 no bairro do Barbalho, em Salvador, foi reconhecida como beata por decreto assinado pelo papa Bento XVI em Dezembro de 2010. Conforme decreto que elevou irmã Dulce á condição de beata deveu-se ao milagre atribuído à freira que teria intercedido em favor de Cláudia Cristiane dos Santos, que sofrera uma forte hemorragia durante o parto do segundo filho, Gabriel, e a quem os médicos deram como desenganada.

 

Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos