PUBLICIDADE
Topo

Indicação de documentário ao Oscar não é um prêmio para a Dilma

A ex-presidente Dilma Rousseff - Lucas Lima/UOL/Folhapress
A ex-presidente Dilma Rousseff Imagem: Lucas Lima/UOL/Folhapress
Maurício Ricardo

Maurício Ricardo é jornalista, cartunista e empresário no segmento da Educação. Formado em História, é um dos produtores pioneiros de conteúdo multimídia para a Internet brasileira. É criador do premiado site de animações Charges.com.br, lançado em fevereiro de 2000. Em 2019 migrou suas análises políticas, no formato vlog, para o canal de YouTube "Fala, M.R.". Lá, compartilha suas visões sobre política, cotidiano, música e tecnologia, que ganham também versões em texto nesta coluna.

Colunista do UOL

13/01/2020 20h07

Pelo poder das imagens e depoimentos, o recorte em primeira pessoa do impeachment de Dilma Rousseff, feito pela diretora Petra Costa em "Democracia em Vertigem", merece mesmo concorrer ao Oscar de Melhor Documentário. Mas de forma alguma a indicação deveria ser encarada como uma espécie de desagravo. Muito menos contar pontos naquela outra disputa mais antiga: a que procura definir se foi golpe ou não. Explico em vídeo: