PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Quatro notícias que poderão afetar os seus hábitos de streaming

Daniel Craig deu adeus a James Bond em "007: Sem Tempo para Morrer" - Reprodução
Daniel Craig deu adeus a James Bond em "007: Sem Tempo para Morrer" Imagem: Reprodução
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauricio Stycer

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o "Lance!" e a "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Adeus, Controle Remoto" (editora Arquipélago, 2016), "História do Lance! ? Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo? (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011). Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Colunista do UOL

24/03/2022 07h01

Esta é parte da versão online da edição desta quarta-feira (02/03) da newsletter de Mauricio Stycer. Para assinar o boletim e ter acesso ao conteúdo completo, clique aqui.

O mercado de plataformas de streaming vive um momento de enorme movimentação e concorrência, com informações quase diárias sobre investimentos estratosféricos, aquisições, fusões e mudanças de rumos. São notícias que interessam, imediatamente, aos investidores, mas que afetam, ou afetarão, sua excelência o consumidor, também conhecido como você.

Vou falar aqui brevemente sobre quatro destes fatos.

1. Anunciada em 2021, a compra da MGM pela Amazon foi aprovada na semana passada por órgãos reguladores na Europa e nos Estados Unidos. Foi um negócio de US$ 8,45 bilhões (cerca de R$ 42 bilhões). Com a aquisição, cerca de 4 mil filmes e 17 mil episódios de séries televisivas serão adicionados ao catálogo do serviço de streaming Amazon Prime Video.

É um investimento ao mesmo tempo simbólico e relevante da empresa de Jeff Bezos. Afinal, trata-se de um dos estúdios que ajudaram a construir a história de Hollywood como capital do cinema e ainda tem um catálogo de respeito. A compra inclui a franquia 007 (James Bond), filmes como "Rocky", "Legalmente Loira" e "Tomb Raider", e séries televisivas como "The Handmaid's Tale", entre outros.

2. A Netflix anunciou que vai apertar o cerco sobre o compartilhamento de senhas por parte de não-assinantes. Vai aplicar taxas extras para quem "emprestar" a senha a pessoas que não morem na mesma residência do assinante. A medida será objeto de testes inicialmente no Chile, Costa Rica e Peru.

Não está fácil pra ninguém, nem mesmo para a Netflix. A empresa busca ampliar o seu espaço no mercado e elevar o faturamento. Limitando o compartilhamento não autorizado de senha, quer fisgar eventualmente novos assinantes e sinaliza aos acionistas que está revendo os seus planos financeiros. "As contas são compartilhadas por diferentes residências, o que afeta nossa capacidade de investir em séries e filmes de qualidade para os nossos assinantes", justificou a empresa.

3. Um dos principais executivos da Discovery, Gunnar Wiedenfels, anunciou que a megafusão da empresa com a WarnerMedia poderá implicar numa eventual combinação dos serviços de streaming Discovery + e HBO Max ainda este ano. Ele anunciou que as empresas estão bem perto de concretizar esta iniciativa, que "certamente deve gerar um crescimento de receita muito significativo nos próximos anos".

Segundo Wiedenfels, inicialmente, a empresa deve oferecer um pacote com os dois serviços separados, seguido pela combinação das duas plataformas de streaming em uma oferta só. O objetivo é obter benefícios rápidos com a fusão. "Mas o principal objetivo será harmonizar as plataformas de tecnologia, construir um produto e plataforma muito fortes, combinados e diretos ao consumidor, e isso vai demorar um pouco", acrescentou.

4. O grupo mexicano Televisa e o americano Univision se fundiram, num negócio de US$ 4,8 bilhões (cerca de R$ 24 bilhões), para lançar a maior plataforma de streaming em espanhol. Chamado de Vix, ela começa a operar no próximo dia 31 de março com um serviço gratuito mantido por publicidade. Futuramente, ainda este ano, haverá um pacote premium, pago, sem anúncios, o Vix +.

O Vix entrará no ar em 19 países, incluindo Estados Unidos, México e outros da América Latina, mas não no Brasil. Por aqui, existe uma versão antiga do serviço e não há ainda previsão oficial de lançamento da nova plataforma. O Vix promete uma oferta inicial de 100 canais, programação ao vivo e mais de 40 mil horas de conteúdo sob demanda, incluindo novelas, filmes e canais exclusivos de artistas.

Pra lembrar

Zé Hamilton  - Reprodução/Globo - Reprodução/Globo
No "Globo Rural, José Hamilton Ribeiro mostra a sua fazenda, em Uberaba
Imagem: Reprodução/Globo

Desligado da Globo em novembro de 2021, o jornalista José Hamilton Ribeiro, de 86 anos, ganhou neste domingo uma linda homenagem do programa "Globo Rural", onde atuou por décadas. Uma reportagem de 40 minutos, conduzida por Nelson Araujo, relembrou a carreira do repórter mais premiado do jornalismo brasileiro. Zé Hamilton hoje vive em sua fazenda em Uberaba. "O que mais me impressionou foi a simplicidade com que o Zé vai relembrando o fazer de cada reportagem, da Guerra do Vietnã ao Pantanal, como se fosse um passeio pelo bosque", escreveu o amigo Ricardo Kotscho sobre a homenagem.

Pra esquecer

tanque -   Foto: Reprodução.       -   Foto: Reprodução.
Vídeo mostra tanque atropelando carro nos arredores da capital da Ucrânia
Imagem: Foto: Reprodução.


O Jornal Nacional nesta segunda-feira (21) reconheceu um erro cometido 24 dias antes. No dia 25 de fevereiro, no início da guerra entre Rússia e Ucrânia, o telejornal atribuiu o esmagamento de um carro na Ucrânia a um tanque russo. "Na escalada da manchete daquela edição, dissemos que um tanque russo cometeu uma covardia brutal. E essa afirmação não tinha base suficientemente solida para ser feita. Foi um erro", disse William Bonner. Não se justifica a demora em reconhecer que aquela afirmação não poderia ter sido feita. Desde o dia em que a imagem circulou já havia dúvidas a respeito.

A frase

Laerte - Rafael Roncato/UOL - Rafael Roncato/UOL
A cartunista Laerte participou do UOL Entrevista
Imagem: Rafael Roncato/UOL

"O bolsonarismo se caracteriza por uma falta de política total, então o bolsonarismo, numa discussão política ele cai aos pedaços, ele se esboroa. O bolsonarismo depende da existência desses subfatos, precisa das fake news, depende disso, e é o que cultiva. Como isso tudo é de um ridículo enorme, o bolsonarismo se comporta quase como uma caricatura viva".
Laerte, cartunista, durante o UOL Entrevista nesta segunda-feira (21)

LEIA MAIS NA NEWSLETTER, incluindo uma seleção de links de leitura recomendados por mim.

Assinante UOL tem acesso a todos os conteúdos exclusivos do site, newsletters, blogs e colunas, dicas de investimentos e mais. Para assinar a newsletter de Mauricio Stycer e conhecer nossos outros boletins de jornalistas e personalidades, clique aqui.