PUBLICIDADE
Topo

Reinaldo Azevedo

Cármen é relatora de processo em procedimento disciplinar de Pazuello

17/06/2021 13h14

Quatro partidos de oposição ao governo Jair Bolsonaro - PT, PCdoB, PSOL e PDT - acionaram o Supremo Tribunal para suspender ato do Exército que impôs sigilo de 100 anos sobre o procedimento administrativo disciplinar instaurado contra o general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, em razão de participação em ato político ao lado do presidente Jair Bolsonaro - o que é proibido pelas normas militares. A ação foi distribuída para relatoria da ministra Cármen Lúcia.

No dia 23 de maio, no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro, Pazuello subiu em um carro de som com Bolsonaro e discursou, sem máscara de proteção contra coronavírus, para apoiadores do presidente. Alinhado ao desejo de Bolsonaro, o comandante-geral do Exército, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, livrou o general da ativa de punição. (...) Leia íntegra no Estadão.