PUBLICIDADE
Topo

Rubens Valente

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Às vésperas da Cúpula do Clima, postagem de Salles ridiculariza indígenas

Ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente) postou, em rede social, mensagem ofensiva a indígenas que usam telefone celular - Reprodução/redes sociais
Ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente) postou, em rede social, mensagem ofensiva a indígenas que usam telefone celular Imagem: Reprodução/redes sociais
Rubens Valente

Rubens Valente é repórter desde 1989 e há 10 anos atua em Brasília. Nasceu no Paraná e trabalhou em órgãos da imprensa de São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, onde se formou em jornalismo na UFMS (Universidade Federal do MS). É autor de "Operação banqueiro" (Geração Editorial, 2014) e "Os fuzis e as flechas - história de sangue e resistência indígena na ditadura militar" (Companhia das Letras, 2017). Recebeu 17 prêmios nacionais e internacionais, incluindo o Prêmio Esso de Reportagem, dois Prêmios de Excelência Jornalística da SIP (Sociedade Interamericana de Jornalismo) e dois Grandes Prêmios Folha.

Colunista do UOL

20/04/2021 16h21Atualizada em 20/04/2021 21h52

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ridicularizou, em uma postagem na rede social Instagram na manhã desta terça-feira (20), indígenas que utilizam telefones celulares. No "story" da conta do ministro, que é seguida por 344 mil perfis, foram divulgadas três fotos de indígenas utilizando ou carregando telefones celulares. A primeira imagem tem como texto: "Recebemos a visita da tribo do iPhone".

As fotos têm círculos vermelhos para destacar os telefones nas mãos dos indígenas.

Após a publicação da informação pela coluna, a única parlamentar indígena do Congresso, a deputada federal Joênia Wapichana (Rede-RR), pediu espaço, em sessão virtual na Câmara dos Deputados no início da noite desta terça-feira (20), para repudiar a "chacota" do ministro.

"Eu quero falar o seguinte, seu ministro: nós podemos usar qualquer tecnologia, nós podemos assumir qualquer cargo e qualquer posição e nem por isso vamos deixar de ser indígenas. Nos somos cientes dos nossos direitos e por isso que nós manifestamos publicamente que é obrigação do Estado defender os direitos dos povos indígenas e seus direitos constitucionais", disse Joênia.

A publicação de Salles ocorre às vésperas da Cúpula do Clima, encontro virtual organizado pelo presidente norte-americano Joe Biden com cerca de 40 líderes mundiais de quinta-feira (22) a sexta-feira (23). As atenções internacionais se voltam para o governo de Jair Bolsonaro, que vem batendo repetidos recordes de desmatamentos e queimadas, que impactam povos indígenas de diversas partes do país, quadro agravado pela pandemia do novo coronavírus.

A publicação também é feita logo após o Dia do Índio, que foi lembrado nesta segunda-feira (19) em diversas manifestações no país, incluindo a Esplanada dos Ministérios, onde a Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil) estendeu faixas para denunciar o governo Bolsonaro.

Apesar de dizer, na publicação, que "recebeu" indígenas, inexiste na agenda oficial do ministro qualquer encontro com liderança indígena entre a segunda-feira (19) e a terça-feira (20). Também não foi divulgado texto, pela assessoria do ministério, sobre eventual encontro entre Salles e indígenas.

A coluna encaminhou perguntas ao ministro Ricardo Salles por meio da assessoria de imprensa do Ministério do Meio Ambiente. Se houver resposta, este texto será atualizado. As perguntas são as seguintes:

-O ministro recebeu alguma liderança indígena no dia de ontem?;

-O ministro acredita que indígenas não podem utilizar telefone celular?;

-Qual o objetivo político-ideológico do ministro ao ridicularizar indígenas por ocasião do Dia do Índio, comemorado ontem?;

-O uso de telefone celular por indígenas é, para o ministro, um fato desabonador?;

-O ministro acha que o uso de um telefone celular torna um indígena "menos indígena", é esse o seu raciocínio?;

-Se é esse o raciocínio, o ministro se tornaria "menos branco" quando usasse um cocar na cabeça ou empunhasse uma borduna?