PUBLICIDADE
Topo

Tales Faria

'É muito grave um presidente falar que nada pode fazer', diz Rodrigo Maia

presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) - Andressa Anholete/Getty Images
presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) Imagem: Andressa Anholete/Getty Images
Tales Faria

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, ?Todos os Sócios do Presidente?, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Chefe da Sucursal de Brasília do UOL

05/01/2021 18h29

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), classifica como "um absurdo, algo muito grave" o presidente Jair Bolsonaro ter declarado que "não consegue fazer nada" diante da situação que o Brasil está.

Maia lembra que ele e o senador Renan Calheiros (MDB-AL) haviam proposto acabar com o recesso do Congresso neste final de ano "exatamente para tentar resolver os problemas mais urgentes do país".

Entre esses problemas ele cita a previsível necessidade de vacinas contra o coronavírus, o fim do auxílio emergencial, ocorrido no fim do ano, e uma possível ampliação do Bolsa Família.

"Mas tanto o governo quanto a sua base no Congresso trabalharam contra. Acharam que serviria a interesses eleitorais da sucessão na Câmara", declarou ao UOL..

"Agora a gente está vendo que o governo preferiu parar os trabalhos no Congresso e falar essa coisa mais absurda: com o poder que tem, com a responsabilidade que um presidente tem, dizer que nada pode ser feito. É muito grave", disse Rodrigo Maia.