PUBLICIDADE
Topo

Tales Faria

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Ao ultrapassar Alvaro Dias, Moro corre o risco ficar marcado como traidor

Tales Faria

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, ?Todos os Sócios do Presidente?, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Colunista do UOL

27/06/2022 20h40Atualizada em 28/06/2022 10h39

Candidato a reeleição, o senador Alvaro Dias (Podemos-PR) tem andado pelos corredores do Congresso com cara de poucos amigos desde que o ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) se dispôs a também concorrer ao Senado pelo Paraná.

Alvaro Dias suspeitava que poderia acontecer o que as pesquisas agora anunciam: Sergio Moro é um forte candidato a tomar o seu lugar junto ao eleitorado do estado. O problema é que o senador do Podemos foi quem mais incentivou Moro a entrar na política.

Ambos tinham combinado que o ex-juiz seria candidato a presidente da República. E Alvaro Dias fez de tudo para filiar o aliado ao Podemos, partido que manteve a todo tempo o espaço aberto para Moro concorrer ao Planalto. Mas o ex-juiz achou que o União Brasil lhe ofereceria maior estrutura na corrida à Presidência e, na última hora, abandonou o Podemos e Alvaro Dias.

Inexperiente na política, Moro não percebeu a falta de interesse do União Brasil em tê-lo como candidato. Para piorar as coisas, a Justiça vetou a transferência do seu título eleitoral para São Paulo e ele teve que voltar ao Paraná.

O resultado é que, para manter suas ambições, Sergio Moro terá que bater de frente com Alvaro Dias. Ruim para o senador, daí porque ele anda irritado. Mas também pode ser muito ruim para o ex-juiz.

Sergio Moro corre o sério risco de sair dessa disputa eleitoral não só com a fama de um juiz incompetente que agiu com suspeição e interesses políticos no julgamento do ex-presidente Lula (PT). Pode acabar marcado como um candidato cuja ambição o fez trair até mesmo aqueles que se mostraram mais fiéis em sua ainda curta trajetória política.