PUBLICIDADE
Topo

Thiago Herdy

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Lu Alckmin decide que não será candidata nas eleições de outubro

Caio França, Tabata Amaral, Lu Alckmin e Geraldo Alckmin durante filiação ao PSB da ex-primeira-dama de São Paulo - Márcio Pinheiro/Divulgação
Caio França, Tabata Amaral, Lu Alckmin e Geraldo Alckmin durante filiação ao PSB da ex-primeira-dama de São Paulo Imagem: Márcio Pinheiro/Divulgação
Thiago Herdy

Colunista do UOL em São Paulo, foi repórter de O Globo, Época, Estado de Minas e Diário da Tarde. Integrou a equipe do FinCEN Files, investigação finalista do Pulitzer 2021. Vencedor dos prêmios Esso 2008 e 2010 e de menções especiais no Prêmio IPYS/Transparência Internacional, 2009 e 2011. Foi presidente da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) no biênio 2016/2017. É formado em jornalismo pela PUC Minas.

Colunista do UOL

15/06/2022 09h10

Uma das apostas do pré-candidato do PSB ao Palácio dos Bandeirantes, Márcio França, para puxar votos para o partido em São Paulo naufragou nesta semana.

Filiada ao PSB durante cerimônia pública em abril deste ano, a ex-primeira-dama de São Paulo Maria Lúcia Alckmin, a dona Lu, decidiu não se candidatar a cargos eletivos no pleito deste ano.

Ela era uma das apostas de França, que comanda o partido no estado, para ampliar também o voto feminino a candidatas do partido.

"Preparem as urnas! Pense numa hecatombe chegando!#mulheres", escreveu o político em redes sociais no dia em que a ex-primeira dama se filiou ao PSB, seguindo os passos do marido, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin.

À coluna, Lu Alckmin explicou a decisão: "Gosto do trabalho social e voluntário. Não pretendo ser candidata a nenhum cargo eletivo", escreveu.

Lu Alckmin foi uma das convidadas, ao lado do marido, do casamento de Lula e Janja - Ricardo Stuckert - Ricardo Stuckert
Lu Alckmin foi uma das convidadas, ao lado do marido, do casamento de Lula e Janja
Imagem: Ricardo Stuckert

Na condição de primeira-dama do estado em dois períodos (2001-2006 e 2011-2018), dona Lu foi gestora de projetos sociais do Fundo Social de São Paulo, a maior parte deles de iniciativa profissionalizante.

Desde o anúncio da chapa Lula-Alckmin para a disputa da Presidência da República, a ex-primeira dama tem sido vista na companhia do marido em alguns dos eventos de promoção da parceria.

Lu assinou sua ficha de filiação durante o Congresso Municipal do PSB em São Paulo, em 2 de abril deste ano, na presença do marido e da deputada federal Tabata Amaral.