PUBLICIDADE
Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos


UOL Confere

Padre Fábio de Melo não gravou áudio favorável a Bolsonaro

Padre Fábio de Melo - Arte/UOL
Padre Fábio de Melo Imagem: Arte/UOL

Do UOL, em São Paulo

03/10/2018 18h31

Semanas depois de ser falsamente atribuída ao padre Marcelo Rossi, uma gravação, apenas de áudio, feita durante uma aula do apóstolo Rina Seixas no Instituto Global, voltou a circular, nesta terça-feira (3), desta vez sendo creditada como sendo do padre Fábio de Melo, o que também é falso.

A fala pertence, na verdade, ao apóstolo Rina Seixas, da igreja Bola de Neve, que defende abertamente a candidatura do presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro.

O projeto Comprova recebeu, por WhatsApp, pedidos de verificações do áudio atribuído ao padre. “Ouçam o que Padre Fábio de Melo falou sobre a atual situação do país, e sobre Bolsonaro! Não deixem de repassar para os seus contatos! Ele deu uma aula!”, afirma enganosamente o texto que acompanha o áudio no aplicativo.

O Comprova tentou fazer contato com Rina, e a secretária do religioso disse que ele confirmou publicamente se tratar de sua voz no recurso Stories do Instagram -- ferramenta em que as publicações desaparecem após 24 horas.

No trecho do áudio que circula no WhatsApp e em canais do YouTube sem identificação da voz, Rina diz que Bolsonaro é "pró-família, pró-Deus e pró-valores". "E quando vejo quem são os inimigos do Bolsonaro, eu falo 'eu to escolhendo o cara certo para votar'", declara Rina no trecho final do áudio.

Em sua conta oficial no Twitter, Fábio de Melo disse que o áudio não é seu ao responder um seguidor sobre a autoria de um texto, também falsamente creditado com o seu nome.

“Não, não escrevi este texto. Tudo o que escrevo posto aqui ou no meu Instagram. Há muitas páginas usando meu nome.Também não é meu o áudio que estão compartilhando em grupos de WhatsApp e que também já atribuíram ao padre Marcelo Rossi”, escreveu Fábio de Melo.

O texto, de autoria desconhecida, não faz menção a nenhum candidato e defende valores religiosos.

Em 14 de setembro, o Comprova mostrou que Marcelo Rossi  desmentiu o boato que associou seu nome ao áudio.

A verificação da peça de desinformação também foi feita pelo site “Boatos.org”.

O material enganoso foi verificado pela “Folha de S.Paulo” e pela revista “piauí”, além do UOL, do “Poder360” e do jornal “O Povo”, todos integrantes do projeto Comprova.

O Comprova é um projeto integrado por 24 veículos de imprensa brasileiros que descobre, investiga e explica rumores, conteúdo forjado e táticas de manipulação associados a políticas públicas. Envie sua pergunta ou denúncia de boato pelo WhatsApp 11 97795 0022.

UOL Confere