Giro UOL traz os destaques da noite desta quarta, 29/03, para você; ouça

Saulo Novaes

Do UOL, em São Paulo

  • Arte UOL

Giuliano Gomes/Folhapress
Giuliano Gomes/Folhapress

Temer pediu apoio

Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro do grupo, disse em acareação com o ex-diretor da empreiteira Cláudio Melo Filho que recebeu do então vice-presidente Michel Temer um pedido de 'apoio' para a campanha de Paulo Skaf (PMDB) ao governo de São Paulo em 2014. De acordo com o relato do empreiteiro, o pedido aconteceu antes do jantar no Palácio do Jaburu, no fim de maio de 2014. Na ocasião, o ex-presidente da Odebrecht disse ter acertado com o atual ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, o repasse de R$ 10 milhões a campanhas de candidatos do PMDB nas eleições daquele ano.
Reprodução
Reprodução

De volta para casa

O Juiz Marcelo Bretas, da Justiça Federal do Rio, mandou soltar Adriana Ancelmo, mulher de Sérgio Cabral, ex-governador do Rio. Ela vai cumprir prisão domiciliar na residência da família, no Leblon, zona sul do Rio de Janeiro. Acusada de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa pela força-tarefa da Lava Jato no Rio, Adriana está presa preventivamente desde 6 de dezembro. A suspeita é de que ela participava do esquema de corrupção liderado pelo marido Sérgio Cabral.
Folhapress
Folhapress

PMs absolvidos

Depois de dois dias de julgamento, a Justiça de São Paulo absolveu os três policiais militares acusados de empurrar Fernando Henrique da Silva, e, depois, matá-lo, após um assalto na região do Butantã, na zona oeste da cidade, em 7 de setembro de 2015. Os policiais eram acusados de homicídio triplamente qualificado e dois deles também de falsidade ideológica e fraude processual. Imagens feitas por um cinegrafista amador mostram quando Fernando da Silva foi rendido no telhado de uma casa e, após levantar as mãos, foi dominado e empurrado pelo policial nos fundos do imóvel. Enquanto o policial desce do telhado é possível ouvir o barulho de ao menos dois tiros.
REUTERS/Lucy Nicholson
 REUTERS/Lucy Nicholson

Protocolo anti-engano

Em reunião com a empresa de consultoria PricewaterhouseCoopers, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood renovou os procedimentos para evitar que a entrega desastrosa do Oscar de melhor filme este ano se repita. Na ocasião, "La La Land" foi anunciado de maneira equivocada no lugar de "Moonlight". A informação é do site da revista "Variety". Entre os novos protocolos acertados está a inclusão de um terceiro auditor na ala de controle da cerimônia, que vai confirmar os vencedores com antecedência e será capaz de alertar o diretor do prêmio em caso de erro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos