Topo

Várias cidades do Rio arrecadam doações; veja como ajudar as vítimas das enchentes

Do UOL Notícias

Em São Paulo

14/01/2011 13h15Atualizada em 19/01/2011 12h25

  •  * Saiba como fazer doações de sangue, dinheiro e em mantimentos para os municípios do Rio em várias cidades do Rio
  •  * Também é possível ajudar vítimas das enchentes em cidades do Estado de São Paulo

 

Todos os batalhões da Polícia Militar fluminense estão recebendo doações para os atingidos pelas chuvas na região serrana do Estado. Entre as principais necessidades estão água mineral, alimentos não perecíveis e produtos de higiene pessoal. As contribuições serão levadas a uma unidade de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, de onde serão enviadas às áreas afetadas.

Mais de 500 pessoas já tinham sido encontradas mortas até a manhã desta sexta-feira (14), segundo informações das prefeituras de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. Os números podem aumentar, já que as buscas por mais vítimas devem continuar nos próximos dias e as áreas são de difícil acesso.

Além da Polícia Militar, a Polícia Rodoviária Federal tem em funcionamento nesta quinta-feira quatro postos de arrecadação. Dois deles trabalharão 24 horas: na BR-116, na região do pedágio da Rio-Magé, e na BR-101, perto de Casimiro de Abreu. Outras duas unidades funcionarão das 8h às 17 horas e ficam nas rodovias Rio-Petrópolis e Presidente Dutra. Os materiais serão entregues à Cruz Vermelha.

A própria Cruz Vermelha recebe doações nas unidades do Rio de Janeiro (praça Cruz Vermelha, 1012, centro) e de Nova Iguaçu (na rua Coronel Bernardino de Melo, 2085, e na rua Alberto Cocoza, 86, centro).

O governo do Rio de Janeiro está recebendo doações no 4º andar do prédio anexo do Palácio Guanabara, na rua Pinheiro Machado s/n, em Laranjeiras. Os principais pedidos são por água mineral e leite, devido ao grande número de crianças desabrigadas em todo o Estado.

A Caixa Econômica Federal abriu uma conta-corrente em nome da Defesa Civil do Estado do Rio. As doações podem ser feitas na conta número 2011-0, agência 0199. Segundo a Caixa, é necessário digitar 006 no código da operação.

Os doadores na capital fluminense também podem levar mantimentos à rodoviária Novo Rio, que trabalha junto da Cruz Vermelha. As entregas estão sendo feitas no piso de embarque, das 9h às 17h, na avenida Francisco Bicalho, 01, Santo Cristo.

O Metrô Rio, em parceria com a ONG Viva Rio, recolhe a partir de sexta-feira (14). A coleta será feita em 11 estações das Linhas 1 e 2: Carioca, Central, Largo do Machado, Catete, Glória, Ipanema/General Osório, Pavuna, Saens Peña, Botafogo, Nova América/Del Castilho e Siqueira Campos. Serão aceitos água, alimentos não perecíveis e material de higiene pessoal até 11 de fevereiro. A campanha já recebeu a primeira doação, do próprio Metrô, de R$ 10 mil reais em mantimentos.

A ONG Viva Rio também contribui nos esforços e recebe mantimentos na sua sede, na rua do Russel, 76, Glória. O telefone para contato é 0/xx/21/2555-3750.

A rede de supermercados Pão de Açúcar também tem postos de arrecadação em suas lojas e nas das unidades Sendas, Extra, ABC Compre Bem e Assaí. A empresa afirmou que as doações serão enviadas até 26 de janeiro.

A sede do Inea (Instituto Estadual do Ambiente) está recebendo doações para ajuda aos desabrigados e desalojados pelas chuvas. Alimentos não-perecíveis, colchonetes, materiais de higiene e limpeza, sobretudo fraldas, e principalmente água, podem ser doados. A sede do órgão fica na avenida Venezuela, 110, praça Mauá no centro do Rio de Janeiro.

Shoppings centers do Rio de Janeiro abriram postos de coleta de donativos. Todo o material recebido será entregue a entidades e órgãos públicos envolvidos na assistência. A administradora Aliansce abriu hoje caixas de coleta nos corredores dos shoppings Leblon, Via Parque, Grande Rio, Caxias, Bangu, Carioca, Passeio e Santa Cruz. Os centros comerciais da Aliansce também vão doar R$ 100 mil em itens de primeira necessidade.

A tragédia em imagens

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) receberá doações na sede do órgão, na avenida Marechal Câmara, 370, centro, entre 10h e 17h, de segunda a sexta-feira.

O HemoRio da capital fluminense informou que precisa com urgência de doações de sangue para atender às emergências em Teresópolis, Petrópolis e Nova Friburgo. O hemocentro necessita enviar 300 bolsas de sangue para a região serrana. O HemoRio fica na rua Frei Caneca, 8, centro do Rio, com horário de funcionamento todos os dias de semana, das 7h às 18h, inclusive finais de semana e feriados. O telefone do Disque Sangue é 0800 2820708.

Canis também precisam
de ajuda

Doação a partir de outras cidades

Quem mora na cidade de São Paulo e quer ajudar as vítimas do Rio, pode se dirigir à Legião da Boa Vontade (LBV), na avenida Rudge, 700, bairro do Bom Retiro, telefone: (11) 3225-4500.

A Prefeitura de Cabo Frio, em parceria com o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, disponibilizou a Coordenadoria de Serviços Públicos do município como ponto de entrega de doações para as vítimas do temporal que desabrigou centenas de pessoas nas cidades de Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis. Os donativos devem ser entregues, das 8h às 17h, na sede da secretaria de Assistência Social, que fica localizada à rua Florisbela Roza da Penha, s/n°, no Braga; na sede da Coordenadoria de Serviços Públicos, localizada na Avenida Joaquim Nogueira, nº 271, bairro São Cristóvão; ou nas sedes do Corpo de Bombeiros – telefone: (22) 2647-4773 – e da Polícia Militar – telefone: (22) 2649-8099.

Além de alimentos, poderão ser doados agasalhos, material de limpeza, roupas, galões de água mineral, copos descartáveis, kits de higiene, calçados, cobertores, colchonetes, travesseiros, leite especial e roupas de cama e banho. Todo o material recebido será entregue aos órgãos estaduais encarregados de fazer a distribuição nas três cidades.

Em Teresópolis, uma das cidades mais afetadas pela tragédia, o principal posto de recebimento é o ginásio Pedro Jahara, onde centenas de pessoas estão abrigadas e necessitadas de alimentos, roupas, cobertores, colchonetes e produtos de higiene pessoal. O endereço é rua Tenente Luiz Meirelles, 211, centro. A Secretaria de Desenvolvimento Social, na avenida Alberto Torres, no bairro do Alto, também recebe contribuições.  Para doar de móveis, eletrodomésticos e utensílios domésticos, novos e usados, desde que estejam em bom estado de uso, o endereço para entrega é o galpão da antiga fábrica de tecidos Sudantex, localizado na Rua Cotinguiba, s/n.  A cidade também tem uma conta bancária para receber ajuda. A conta é do Banco do Brasil: agência 0741-2 e conta corrente 110000-9. Também foi aberta uma conta na Caixa Econômica Federal, agência 4146 e conta 2011-1.

A Prefeitura de Niterói disponibilizou postos de coleta nos seguintes endereços: Sede da Secretaria de Assistência Social de Niterói (Rua Coronel Gomes Machado 281 - Centro), CREAS (Rua Coronel Gomes Machado 259 - Centro), CRAS Centro (Rua Evaristo Veiga s/nº - Centro), CRAS Região Oceânica (Estrada Francisco da Cruz Nunes 66 - Piratininga) e Sede da Guarda Municipal (Rua Coronel Miranda 18 - Ponta da Areia).

A cidade de Petrópolis, também atingida pelos deslizamentos, abriu duas contas bancárias para receber doações. Os depósitos devem ser feitos em nome de SOS Petrópolis e podem ser feitos no Banco do Brasl (agência 0080-9 e conta corrente 76.000-5) ou na Caixa Econômica Federal (agência 1651, código de operação 006, e conta corrente 90-8).

A Prefeitura de Areal  também abriu uma conta bancária para receber doações. Os depósitos devem ser feitos em nome de SOS Areal, no Banco do Brasl (agência 2941-6 e conta corrente 15.708-2).

Para as vítimas de São Paulo

As linhas do Metrô, da CPTM e da EMTU de São Paulo criam postos de recebimento de donativos para as vítimas das chuvas no Estado. As doações podem ser feitas até o dia 2 de fevereiro e devem ser entregues nos seguintes pontos: no prédio administrativo daSecretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos (Cidade II, Rua Boa Vista, 175 – Centro); nas estações , Paraíso, Tucuruvi e Tatuapé do Metrô, nas estações de trem Barra Funda, Santo Amaro, Luz e Brás; e nos terminais metropolitanos de São Mateus (av. Adélia Chohfi, 100 - Jardim Vera Cruz), São Bernardo do Campo (rua Domingo Ballotin, s/nº - Centro), Santo André Leste (rua Itambé, s/nº - Centro) e Oeste (rua Visconde de Taunay, s/nº - Centro), Piraporinha (av. Piraporinha, altura do nº 1.956), Diadema (av. Conceição, 7.000 - Parque Mamede), Sônia Maria (rua Ataulfo Alves, s/nº - Jardim Sônia), Ferrazópolis (rua Pedro Henry, 250 - Vila Olga, em São Bernardo do Campo) e Jabaquara (av. Eng.º Armando de Arruda Pereira, ao lado do Terminal Rodoviário do Jabaquara)

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo começou a encaminhar na semana passada aproximadamente uma tonelada e meia de medicamentos para Franco da Rocha, que enfrenta sérios problemas por causa da enchente que inundou o centro da cidade. Serão enviados cerca de 700 mil medicamentos, como antitérmicos, analgésicos, antiinflamatórios, xaropes e pomadas, além de sais para hidratação. O lote, segundo a secretaria, é suficiente para abastecer a cidade ao longo dos próximos três meses. O Estado também irá encaminhar ao município 6.000 garrafas de água sanitária para desinfecção de residências, utensílios domésticos e alimentos.

A secretaria informou que o telefone 0800-55-54-66, do Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado (CVE), está à disposição para tirar dúvidas da população sobre os riscos que a água da enchente traz à saúde e sintomas de doenças relacionadas. Serão distribuídos ainda cerca de 10 mil folhetos com orientações sobre cuidados com a saúde para evitar doenças infectocontagiosas.

A Defesa Civil da capital paulista recebe também donativos em geral na Rua Afonso Pena, 130, no Bom Retiro, em qualquer horário. Não são aceitos alimentos perecíveis.

A Cruz Vermelha também recebe doações para os afetados pelas chuvas no Estado de São Paulo. Os materiais podem ser entregues na sede da organização na capital paulista, na avenida Moreira Guimarães, 699, Indianópolis (próximo ao aeroporto de Congonhas). O local funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Mais informações pelo telefone 0/xx/11/5056-8667 ou e-mail voluntariado@cvbsp.org.br.

Em Atibaia, na região metropolitana de São Paulo, o Fundo Social de Solidariedade recebe doações na rua Adolfo André, 1.055, no centro. São pedidos alimentos, material de limpeza e produtos de higiene.
Sangue

* Com informações da Agência Brasil e da Agência Estado

Cotidiano