PUBLICIDADE
Topo

Temporal deixa 190 mil sem luz no Rio Grande do Sul

Ruas de Porto Alegre ficam alagadas após temporal - Especial para o UOL Notícias
Ruas de Porto Alegre ficam alagadas após temporal Imagem: Especial para o UOL Notícias

Especial para o UOL Notícias

Em Porto Alegre

22/04/2011 20h16Atualizada em 22/04/2011 21h36

A chuva que caiu na tarde desta sexta-feira (22) causou transtornos em diversas cidades do Rio Grande do Sul e deixou 190 mil sem luz no Estado. A energia elétrica ainda não foi totalmente restabelecida.

Na capital, o temporal durou cerca de 20 minutos, mas foi o bastante para derrubar postes e árvores, e causar alagamentos em todas as regiões da cidade. O aeroporto Salgado Filho chegou a ser fechado por trinta minutos, mas no início da noite, voltou a operar por instrumentos.

Até às 21h, 57 mil clientes da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) ainda estavam sem luz na região metropolitana, na região centro-sul, no litoral norte gaúcho e na região da Campanha.

Aproximadamente 75 mil clientes da AES Sul estão às escuras na região metropolitana e em cidade dos Vales do Sinos, Taquari e Rio Pardo.

Há ainda 10 mil clientes da RGE sem luz em Gravataí (Região Metropolitana) e também em cidades da Serra.

Dezenas de semáforos estavam sem serviço, o que obrigou a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) chamar agentes de folga para auxiliarem no trânsito.

No Vale do Taquari, no interior do município Fazenda Vila Nova (a 93 quilômetros de Porto Alegre), o agricultor Ademar Hagemann, de 67 anos, morreu após a queda de um galpão.

Em Teutônia (a 109 quilômetros de Porto Alegre), a prefeitura contabiliza diversos estragos. Dois aviários e um galpão com 700 leitões foram destruídos pelo temporal da tarde desta sexta-feira.

Já em Venâncio Aires (a 128 quilômetros de Porto Alegre), no Vale do Rio Pardo, um telhado de um supermercado caiu com o temporal e deixou duas pessoas feridas.

A instabilidade que estava sobre a região noroeste do Estado avançou sobre o centro e atingiu a região metropolitana, onde se chocou com o ar quente. Foram registrados ventos de 70 quilômetros por hora e até granizo.

Neste sábado (23), uma frente fria vinda da Argentina se encontra com o ar quente que está sobre o território gaúcho, podendo gerar mais temporais. Durante a noite, o tempo começa a ficar mais frio, e as baixas temperaturas permanecerão por todo o domingo.

Cotidiano