PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Bebê morre após ficar trancado em carro enquanto pai trabalhava no Rio Grande do Sul; pai depõe na próxima semana

Lucas Azevedo

Especial para o UOL Notícias<br>No Rio Grande do Sul

06/05/2011 00h03Atualizada em 06/05/2011 17h17

Um bebê de sete meses morreu depois de ter sido esquecido no carro do pai, na tarde dessa quinta-feira (5), no Rio Grande do Sul. O incidente ocorreu na cidade de Novo Hamburgo (35 quilômetros de Porto Alegre).

O pai, um homem de 47 anos, contou ao Conselho Tutelar que ao meio-dia levou a menina, portadora de Síndrome de Down, a uma consulta de rotina. Ao sair do médico, o homem foi direto para o trabalho,pois estava atrasado. No entanto, esqueceu de voltar ao carro para levar a filha à creche.

A criança só foi encontrada por volta das 18h, quando o pai saiu do trabalho. Ela foi imediatamente levada ao hospital, mas já chegou à emergência sem vida.

O depoimento do pai, marcado primeiramente para esta sexta-feira (6), foi transferido para a próxima segunda-feira (9), às 10h, para não coincidir com o horário do enterro do bebê.  

De acordo com o delegado Nauro Osório Marque, encarregado pelo caso, o pai deve responder por homicídio doloso. “Se tu deixar qualquer pessoa em um carro fechado, com forte sol, como ocorreu na quinta-feira, é possível que ela possa morrer. Ele assumiu o risco pelo resultado.”

Outros casos

Caso semelhante ocorreu em novembro de 2009, quando uma mulher esqueceu o filho de cinco meses dentro do carro em um estacionamento, na Vila Alpina, na Zona Leste de São Paulo. A criança ficou no veículo por cerca de quatro horas estacionado no sol. A mãe foi autuada por homicídio culposo – quando não há intenção de matar – e liberada após pagar uma fiança de R$ 1.000.

Em janeiro de 2008, em Porto Alegre, uma criança de dois anos morreu asfixiada em um carro. Ela ficou cerca de duas horas trancada no veículo, enquanto o pai estava no trabalho. Mesmo socorrida, ela não resistiu. O próprio pai procurou a polícia para explicar a fatalidade.

Em abril de 2007, na cidade de Guarulhos, um menino de 1 ano e 4 meses foi encontrado morto depois de ter sido esquecido no banco de trás do carro. O pai levou a mulher ao trabalho e voltou para casa, esquecendo a criança no estacionamento do prédio durante toda a manhã.

Um ano antes, em abril de 2006, um homem foi indiciado por homicídio culposo por esquecer o filho de 1 ano e 3 meses no carro, em um estacionamento em Santana, na Zona Norte de São Paulo. O menino sofreu queimaduras de segundo grau por causa do sol e acabou morrendo.

Cotidiano