Psicóloga que mora em Higienópolis nega autoria do termo "gente diferenciada"

Ana Paula Rocha

Do UOL Notícias
Em São Paulo

"Vai ser praça de maconheiro", diz moradora de Higienópolis

Uma frase da psicóloga Guiomar Ferreira, 56, virou o centro da polêmica sobre o metrô em Higienópolis. Mas ela alega que foi mal interpretada.

"Eu não uso metrô e não usaria. Isso vai acabar com a tradição do bairro. Você já viu o tipo de gente que fica ao redor das estações do metrô? Drogados, mendigos, uma gente diferenciada..."

Esta frase foi publicada em reportagem da Folha de S. Paulo de agosto de 2010 e inspirou a mobilização no Facebook chamada “churrascão da gente diferenciada”, que irá protestar neste sábado sobre o cancelamento da estação de metrô na avenida Angélica.

A reportagem do UOL Notícias foi até o escritório da psicóloga, localizado na rua Itacolomi, para saber o que ela pensava de toda a confusão em torno do metrô no bairro que mora há 26 anos.

“Este assunto para mim está encerrado". Ela diz que o jornalista deve ter se enganado ao atribuir a ela a expressão "gente diferenciada".

Guiomar Ferreira continua sendo contra a estação de metrô na Avenida Angélica. "Acho desnecessária", finaliza.

O jornal Folha de S. Paulo informa que mantém o que foi publicado e diz que não tem registro de que Guiomar Ferreira tenha contestado a declaração.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos