Polícia apreende alimentos estragados em hotéis de luxo no Rio; quatro nutricionistas são presas

Hanrrikson de Andrade
Especial para o UOL Notícias
No Rio de Janeiro

As nutricionistas responsáveis pelas cozinhas dos hotéis Sofitel, Pestana, Othon e Marriott, situados na orla de Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro, foram presas nesta segunda-feira (10) por crime contra as relações de consumo.

Os agentes da Delegacia do Consumidor (Decon) apreenderam nos hotéis cerca de 200 quilos de alimentos estragados ou com prazo de validade vencido, em especial carnes e massas --todo o material foi encaminhado para perícia da Vigilância Sanitária. Os quatros hotéis serão multados pelo mesmo crime.

A operação “Turismo Legal” foi articulada em função de denúncias de vários hóspedes que passaram mal após a ingestão da comida oferecida nesses hotéis de luxo.

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, constitui crime contra as relações de consumo "vender, ter em depósito para vender, expor à venda ou entregar matéria prima ou mercadoria em condições impróprias para o consumo", cuja pena prevista é de dois a cinco anos de prisão e/ou multa.

O hotel Marriott, um dos quatro estabelecimentos flagrados pela Decon, é o mesmo que hospedou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, durante visita ao Rio de Janeiro, em março desse ano.

Também participaram da ação policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Saúde Pública (DRCCSP) e da Delegacia Especial de Atendimento ao Turista (Deat).

Outro lado

Os quatro hotéis negaram as acusações de crime contra as relações de consumo. Segundo o Marriott, não havia alimentos fora da validade ou estragados durante a vistoria dos policiais da Decon, e sim produtos recém-utilizados, que ainda não tinham recebido as etiquetas de manipulação.

Já o hotel Othon explicou que uma padaria do estabelecimento foi fechada em razão de uma reforma emergencial no local (ocasionada por um vazamento não especificado). Segundo a nota enviada pelo estabelecimento, também não foram encontrados alimentos impróprios para o consumo.

O hotel Sofitel, por sua vez, disse que está investigando as circunstâncias relacionados à diligência da Decon antes que medidas sejam tomadas. Em nota, o estabelecimento afirma que a cozinha do hotel está aberta para qualquer um que queira visitá-la.

O hotel Pestana também argumentou que foram adotados todos os procedimentos recomendados pela Vigilância Sanitária, e que está à disposição das autoridades para novos esclarecimentos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos