Topo

"Estou muito feliz", diz Dayanne após ser absolvida; Bruno fica imóvel

Dayanne Souza, ex-mulher de Bruno, assiste no banco dos réus ao seu julgamento - Washington Alves/Light Press
Dayanne Souza, ex-mulher de Bruno, assiste no banco dos réus ao seu julgamento Imagem: Washington Alves/Light Press

Do UOL, em Contagem (MG)

08/03/2013 02h39

Após o anúncio de sua absolvição pelo sequestro de Bruninho Samudio pela juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, a ré Dayanne Souza, 25, ex-mulher do goleiro Bruno Fernandes, demonstrou felicidade ao deixar o salão do júri do fórum de Contagem (MG). “Estou muito feliz”, afirmou, sorrindo muito.

Sônia Moura, mãe de Eliza, disse que os advogados que a representam vão recorrer da decisão.

Nesta sexta-feira (8), o Tribunal do Júri de Contagem (região metropolitana de Belo Horizonte) condenou, o goleiro Bruno Fernandes, 28, a 22 anos e três meses de prisão, por homicídio triplamente qualificado, sequestro e ocultação do cadáver da modelo Eliza Samudio, mãe de seu filho Bruninho, morta em 10 de junho de 2010. A professora Dayanne Souza, 25, é mãe das duas filhas do goleiro.

O caso Bruno em fotos
O caso Bruno em fotos
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','34197', '')

O goleiro permaneceu imóvel durante a leitura da sentença e não esboçou reação ao saber que foi condenado.

Com a condenação, Bruno permanece recluso na penitenciária federal de segurança máxima Nelson Hungria, em Contagem (MG), onde está detido desde julho de 2010.

Dayanne foi absolvida depois de um pedido da Promotoria depois que ela pediu para ser reinterrogada na abertura da última sessão, na quinta-feira (7). A ex-mulher de Bruno afirmou que foi coagida pelo ex-policial José Laureano Assis, o Zezé --que passou a ser investigado recentemente por suspeitas de que ele participou da morte de Eliza-- para esconder a criança.

Mais Cotidiano