PM usa tropa de choque e bombas para afastar manifestantes que tentam apedrejar prefeitura de Campinas

Do UOL, em Campinas

Manifestantes que protestam em Campinas entraram em confronto, por volta das 18h30, com guardas municipais e integrantes da PM (Polícia Militar). O confronto começou quando os manifestantes tentaram apedrejar, com paralelepípedos, a sede da prefeitura.

Eles foram contidos por guardas municipais, que revidaram com bombas de efeito moral. Houve enfrentamento entre participantes da passeata e guardas, que conseguiram conter o ataque.

A PM atendeu ao pedido do prefeito Jonas Donizete (PSB) e enviou 400 homens da tropa de choque para conter o protesto. Os policiais atuaram e conseguiram que os manifestantes recuassem por volta das 20h.

Segundo a PM, quatro guardas militares ficaram feridos durante o protesto. Além disso, uma agência do Bradesco foi depredada. 

Os manifestantes também fizeram fogueiras em frente ao Paço Municipal. Uma viatura da GM foi apedrejada, mas os policiais não ficaram feridos, segundo informações da Guarda.

Ricardo Moya, um dos organizadores da ação, afirmou que o movimento não aprova o apedrejamento da prefeitura e que a ação foio causada por radicais. "Não é nossa intenção. Tanto que impedimos um grupo de saquear uma loja que estava em nosso caminho. Não somos a favor disso", informou.

Manifestações em outras cidades da região não registram confrontos

Além de Campinas, Americana, Piracicaba, Limeira, Nova Odessa e Holambra realizam manifestações. Não foram registrados, até o momento, confrontos com a polícia ou guarda nessas cidades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos