PUBLICIDADE
Topo

Ato em Curitiba termina em confronto com PM e torcedores do Atlético

Rafael Moro Martins e Talita Boros

Do UOL, em Curitiba

21/06/2013 23h33

Cerca de 15 mil pessoas participaram do quinto protesto em Curitiba, nesta sexta-feira (21), que começou na praça Rui Barbosa, no centro, por volta das 18h, e acabou sendo dividido em pelo menos três partes. Um dos grupos, com cerca de 5.000 manifestantes, que seguiu pelo centro até o Palácio Iguaçu, sede do governo do Estado, entrou em confronto com a Tropa de Choque da PM.

Os manifestantes jogaram rojões e pedras nos policiais, que reagiram com bombas de gás lacrimogêneo e tiros de bala de borracha. A estação-tubo Nossa Senhora do Salete foi totalmente destruída e incendiada.

Uma agência do Bradesco, localizada na avenida Cândido de Abreu, no Centro Cívico, também foi depredada. Além disso, lixeiras, estabelecimentos comerciais, pontos de ônibus e o prédio do Fórum Cível também foram vandalizados. A PM só conseguiu controlar a situação com a chegada de reforços.

Segundo a PM, dez pessoas foram presas e quatro menores apreendidos. Todos participaram do confronto no Centro Cívico. Dois policiais ficaram feridos: um no rosto após uma garrafa ser arremessada pelos manifestantes e outro por um coquetel molotov.

Outro grupo de manifestantes caminhou até o bairro Água Verde e entrou em confronto com cerca de cem torcedores do Atlético Paranaense, quando tentavam chegar à Arena da Baixada, sede do Atlético que receberá jogos da Copa do Mundo de 2014.

Confira as melhores fotos dos protestos pelo Brasil
Confira as melhores fotos dos protestos pelo Brasil
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','29229+AND+52727+AND+72337', '')

Os manifestantes caminhavam em direção à Arena pela avenida Getúlio Vargas quando encontraram os torcedores da organizada Os Fanáticos, que os aguardavam na esquina da rua Buenos Aires. Munidos de paus, pedras e correntes, os torcedores foram para cima dos manifestantes.

Houve corre-corre e alguns manifestantes ficaram levemente feridos. A Tropa de Choque da Polícia Militar chegou ao local pouco tempo depois e dispersou os torcedores, que abandonaram nas calçadas as armas usadas para atacar os manifestantes.

A estudante Barbara Souza, 23, que participava da manifestação, afirmou que o grupo vinha caminhando de forma pacífica, quando encontraram a torcida em frente ao estádio. “Foi um terror. A gente só queria protestar contra a Copa”, disse.

O terceiro e menor grupo da manifestação permaneceu concentrado na praça Rui Barbosa.

O protesto começou de forma pacífica debaixo de muita chuva. A falta de uma liderança única prejudicou a unidade da manifestação e gerou a divisão dos grupos.

Internautas registram protestos motivados por aumento das tarifas do transporte; veja fotos
Internautas registram protestos motivados por aumento das tarifas do transporte; veja fotos
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','16852+AND+29229', '')

Cotidiano