PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Ministro promete envio de mais duas toneladas de remédios ao ES

26/12/2013 13h36

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, prometeu o envio, ainda  nesta quinta-feira (26), de mais remédios para o atendimento às vítimas das enchentes no Espírito Santo. “Estamos enviando mais duas toneladas de medicamentos para atender a 15 mil pessoas”, afirmou o ministro em videoconferência feita com autoridades capixabas no come.

Tirou foto das chuvas no ES? Mande para o UOL

  • Julio Santos/Colatina Hoje/Facebook

No começo da semana, o governo federal já havia enviado duas toneladas de remédios ao Estado.

Nesta quarta (25), o governo capixaba havia reforçado o pedido para o envio de mais remédios.

As quatro toneladas de medicamentos compõem 20 kits. Cada kit contém 48 itens: 30 tipos de medicamentos, como antibióticos e antitérmicos; e 18 insumos para primeiros socorros, como ataduras e compressas de gaze. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, um kit possui material suficiente para atender 500 pessoas pelo período de três meses.

Na videoconferência, o ministro também prometeu encaminhar mais dez mil frascos de hipoclorito de sódio ao Espírito Santo. O hipoclorito é um composto químico usado na desinfecção de água.

Padilha disse ainda que mais três equipes da Força Nacional do SUS e mais quatro viaturas 4x4 do SAMU, além de três equipes de resgate aéreo, serão encaminhadas ao Estado. 

O ministro afirmou que 114 profissionais do Mais Médicos instalados no Espírito Santo estão ajudando as vítimas da chuva e que médicos vinculados ao programa em outras unidades federativas podem ser transferidos para atender a população capixaba. As declarações de Padilha foram reproduzidas na conta do Ministério da Saúde no twitter.

DOAÇÕES

Interessados em ajudar as vítimas podem fazer depósitos em nome do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo em três contas bancárias:

Banco do Brasil
Agência 3665-x
Conta corrente: 150.000 ? 7

Caixa Econômica Federal
Agência 0167-8
Operação 06
Conta corrente: 10.004

Banestes
Agência 0271
Conta corrente: 23.765.589

Doações de cestas básicas e de água mineral para as vítimas podem ser enviadas aos seguintes locais:

1º Batalhão da Polícia Militar: Av. Maruipe, 2115, Vitoria, tel.: (27) 3636-7306

2º Batalhão da Polícia Militar: Av. Guanabara, 40, Nova Venécia, tel.: (27) 3752-4200

4º Batalhão da Polícia Militar: Av. Nossa Senhora da Penha, 118, Vila Velha, tel.: (27) 3636-0400

11º Batalhão da Polícia Militar: Rua Vereador Antonio Roas Ruebra, 293, Barra de São Francisco. Tel.: (27) 3756-8400

12º Batalhão da Polícia Militar: Rua Washington Luiz, 599 ? Linhares, Tel.: (27) 3372-7853

Escola Honório Fraga: Rua Nossa Senhora Aparecida, 204, Colatina, Tel.: (27) 3722-3247

Doenças

A contaminação da água e de alimentos provocada pelas enchentes causa doenças como leptospirose e hepatite A.

Quem teve contato com água das enchentes deve ficar atento ao aparecimento de sintomas como febre, dor de cabeça, dor muscular, dificuldade de urinar e icterícia (cor amarelada da pele, mucosas e olhos).

Estragos

As medições do Incaper (Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural) apontam que este é o mês de dezembro mais chuvoso da história no Espírito Santo. O governador Renato Casagrande (PSB) afirmou que o Estado foi o lugar no mundo em que mais choveu nas últimas horas.

Cerca de 20 mil quilômetros de estradas foram danificados pela chuva no Estado, o que dificulta o envio de ajuda humanitária.

A rodovia federal BR-259, que liga o Espírito Santo a Minas Gerais, está interditada no km 79, em Colatina. A pista cedeu no local.

De acordo com o boletim da Defesa Civil capixaba divulgado ontem, 27 pessoas morreram desde a semana passada por causa dos estragos da chuva.

A chuva provocou danos em dois terços dos municípios do Estado. Das 78 cidades capixabas, 52 foram afetadas. Mais de 61 mil pessoas estão fora de suas casas. Desse total, 5.689 foram levadas para abrigos municipais e 55.690 estão desalojadas (foram para casas de parentes e amigos).

Medida provisória publicada pelo nesta quinta acelera a liberação de verbas do governo federal para Estados e municípios.

Cotidiano