PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Dilma determina a entrada da PF nas apurações da morte de cinegrafista

Paulo Victor Chagas

Da Agência Brasil, no Rio

10/02/2014 16h58

A presidenta Dilma Rousseff (PT) disse nesta segunda (10) que a morte do cinegrafista da "TV Bandeirantes" Santiago Ilídio Andrade “revolta e entristece”, e determinou que a Polícia Federal apoie as investigações para “aplicação da punição cabível” aos responsáveis pelo ferimento do jornalista.

Santiago foi atingido por um rojão durante manifestação na última quinta-feira (6),  no Rio de Janeiro, e teve morte cerebral confirmada no início desta tarde.

É inadmissível “protestos democráticos serem desvirtuados por quem não tem respeito por vidas humanas”, afirmou a presidenta.

“A liberdade de manifestação é um princípio fundamental da democracia e jamais pode ser usada para matar, ferir, agredir e ameaçar vidas humanas, nem depredar patrimônio público ou privado”, ressaltou Dilma, em sua conta no Twitter.

Cotidiano