PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Helicóptero cai em Carapicuíba, na Grande SP, e deixa cinco mortos

Do UOL, em São Paulo

02/04/2015 17h51Atualizada em 03/04/2015 00h33

Um helicóptero caiu sobre uma casa em Carapicuíba, na Grande São Paulo, na tarde desta quinta-feira (2). De acordo com o Corpo de Bombeiros, houve cinco vítimas - o piloto e três passageiros morreram no local do acidente. Ainda não há informações sobre feridos no solo. Por volta das 20h30, os bombeiros confirmaram que uma quinta pessoa estava no helicóptero. Uma das vítimas era Thomaz Rodrigues Alckmin, 31, filho do governador Geraldo Alckmin (PSDB). A informação foi confirmada pelo Palácio dos Bandeirantes.

A aeronave chegou a atingir duas casas - uma pronta, outra em construção -, mas ninguém em solo ficou ferido.

De acordo com o programa "Brasil Urgente", da Band, a aeronave caiu 30 minutos depois de sair do heliponto de Carapicuíba, por volta das 17h. Os bombeiros deslocaram oito viaturas para a rua Firmo de Oliveira, 8.

O acidente aconteceu a menos de 100 metros da casa do produtor Bolinha, integrante do programa "Pânico na Band". Em entrevista ao "Brasil Urgente", ele contou que o helicóptero desceu "virando de ponta cabeça", totalmente descontrolado, e as pás da aeronave se quebraram antes que o aparelho se chocasse contra a construção.

De acordo com a assessoria de imprensa da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o helicóptero saiu de um aeródromo de Carapicuíba e retornaria ainda hoje ao local. Uma equipe dos Serviços Regionais de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) da agência deve apurar o que aconteceu.

Ainda segundo a Anac, o veículo - um Eurocopter France - , tinha capacidade para nove passageiros, foi adquirido em fevereiro deste ano pela empresa Seripatri Participações - da área de importações - e sua situação de aeronavegabilidade era normal. De acordo com informações preliminares, estavam a bordo dois mecânicos, o piloto e o copiloto, todos da companhia.

A Seripatri divulgou uma nota através de sua assessoria lamentando o "trágico acidente". Segundo a empresa, ocupavam a aeronave "o piloto da empresa, com mais de 30 anos de experiência, e o mecânico, também funcionário da Seripatri. Os outros dois ocupantes eram mecânicos da Helipark, empresa de manutenção". Mais tarde, a empresa divulgou outra nota em que dizia "que, além de Thomaz, ocupavam a aeronave o piloto Carlos Haroldo Isquerdo Gonçalves, 53, da Seripatri, "com mais de 30 anos de experiência", e o mecânico Paulo Henrique Moraes, 42, também funcionário da empresa. Também voavam os mecânicos Erick Martinho, 36, e Leandro Souza, 34, funcionários da Helipark, empresa de manutenção. 

A Seripatri disse que o "acidente ocorreu durante voo de teste, após a aeronave passar por manutenção preventiva".

O acidente ocorreu dentro do condomínio Fazendinha, em Carapicuíba - administrado pela Associação dos Moradores e Proprietários da Fazendinha. De acordo com um funcionário da portaria do condomínio, que viu a queda, a aeronave chegou a atingir duas casas. Danificou o telhado de uma delas - com moradores, mas ninguém se feriu - e parte do helicóptero ficou sobre outra, ainda em obras de construção. "O motor (da aeronave) está no banheiro dessa casa em obras", afirmou.

A maior parte dos destroços, entretanto, acabou caindo no chão, entre árvores. Quando chegaram ao local, bombeiros retiraram os moradores e curiosos do entorno. De acordo com o funcionário, a perícia chegou ao endereço por volta das 20 horas. (Com Estadão Conteúdo)

Cotidiano