PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Cadela sobrevive após ser queimada com óleo e enterrada viva no RS

A cadela resgatada com ferimentos em Rio Grande (RS) - Reprodução de vídeo
A cadela resgatada com ferimentos em Rio Grande (RS) Imagem: Reprodução de vídeo

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

26/11/2015 21h30

Uma cadela foi encontrada soterrada por tijolos em um buraco coberto por lona, com queimaduras na cabeça e no focinho, em Rio Grande (309 km de Porto Alegre), no sul do Rio Grande do Sul. O cão sem raça definida foi socorrido por moradores que o levaram a uma clínica veterinária, onde recebeu atendimento de emergência.

O animal foi encontrado por uma agente de saúde em um terreno no bairro Vila São Miguel. Ao retirar o material que o encobria, a mulher encontrou o cão com a cabeça completamente ferida.

"Ela foi queimada com óleo quente, porque fomos limpá-la e sentimos o cheiro. Ela sofreu uma lesão extensa em toda a cabeça, orelhas e nas patas dianteiras. Toda essa pele está infeccionada", disse a veterinária Gabriela Suanes Acosta, que socorreu o animal.

Acosta afirma que, apesar de as queimaduras serem superficiais, o cão perdeu completamente a pelagem em algumas regiões e sente dor. "A cadela está tomando antibiótico, analgésico e anti-inflamatório. Ela sente coceira e dor. Em nenhum momento tentou nos morder. É muito dócil", disse. A veterinária estima que a cadela tenha cerca de oito anos e ainda esteja amamentando. 

O suspeito de ter agredido a cadela é seu dono, que não teve o nome divulgado. Segundo vizinhos, ele estaria de mudança e perdeu o interesse pelo cão. Por supostamente temerem represálias, os moradores da região não denunciaram o caso à polícia.

A cadela já recebeu alta. Ela está sendo cuidada em uma casa de passagem até se recuperar e ser colocada para adoção. O tratamento com antibióticos deve durar mais 15 dias.

Cotidiano