Samarco prorroga contratos de trabalho dos funcionários até abril

Carlos Eduardo Cherem

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

  • Antonio Lacerda/EFE

    Ato em novembro de 2015 lembrou a tragédia ambiental de Mariana (MG) durante protesto pelo clima, no Rio de Janeiro

    Ato em novembro de 2015 lembrou a tragédia ambiental de Mariana (MG) durante protesto pelo clima, no Rio de Janeiro

A Samarco informou nesta quinta-feira (7) que vai prorrogar por mais 55 dias os contratos de trabalho dos cerca de 3 mil empregados da companhia das unidades de Mariana (MG) e Ubu (ES).

O prazo originalmente anunciado pela mineradora, após o desastre da barragem de Fundão, em Marina (MG), era 1º de março deste ano. Com a prorrogação, os empregados terão rendimentos garantidos até 25 de abril.

Logo após a tragédia em novembro de 2015, que matou 17 pessoas, deixou duas desaparecidas e atingiu 35 municípios de Minas Gerais e Espírito Santo, a Samarco foi proibida pelos órgãos ambientais de manter suas operações de extração de pelotas de minério de ferro no complexo de Mariana.

Essa extensão do prazo de manutenção dos empregos até 25 de abril foi negociada com os sindicatos de trabalhadores dos dois Estados.

Outra opção

A mineradora informou ainda que pretende sugerir aos funcionários uma outra opção.

Para quem desejar, os contratos de trabalhos poderão ser suspensos a partir de 25 de janeiro, por três meses. Durante esse período, os empregados afastados de seus postos de trabalho poderão participar de cursos de qualificação profissional.

"A empresa oferecerá uma ajuda compensatória mensal, que somada à bolsa de qualificação profissional prevista nessa modalidade de suspensão de contrato, garantirá o salário nominal dos empregados nesse período", informou a companhia.

Essa proposta será apresentada aos empregados da Samarco, na próxima segunda-feira (11).

Segundo a mineradora, "a suspensão temporária de contratos de trabalho é largamente utilizada no país";

"Além de garantir postos de trabalho, renda e os benefícios ao trabalhador, a medida tem ainda a vantagem de permitir que as empresas se ajustem a eventuais reduções de demanda, diminuição de custos e retomada de produção", informou a Samarco.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos