Violência no Rio

No 1º dia no cargo, secretário de Segurança do RJ troca comandante da PM

Do UOL, no Rio

  • Fábio Motta/Estadão Conteúdo

    Na semana passada, a favela Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, zona sul do Rio, teve dia de intenso tiroteio envolvendo PMs

    Na semana passada, a favela Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, zona sul do Rio, teve dia de intenso tiroteio envolvendo PMs

Horas depois de tomar posse, na tarde desta segunda-feira (17), o novo secretário estadual de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Roberto Sá, anunciou a troca no comando da Polícia Militar, em nota oficial. No cargo desde o início do ano, o coronel Edison Duarte dos Santos Júnior será substituído pelo também coronel Wolney Dias Ferreira, que já foi corregedor interno da corporação e atualmente estava na reserva.

Sá assumiu a Seseg seis dias depois de o agora ex-secretário José Mariano Beltrame pedir demissão do cargo. No dia seguinte, foi a vez de o chefe de Polícia Civil do Rio, Fernando Veloso, anunciar sua saída. Até o momento, o nome de seu sucessor não foi anunciado.

Segundo a nota, o novo secretário de Segurança se reuniu com o atual comandante-geral da PM e "agradeceu à dedicação pelos excelentes serviços prestados por Duarte desde 4 de janeiro de 2016". Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da pasta afirmou que a data da posse de Wolney à frente da corporação seria definida pela PM, o que não aconteceu até o momento.

O novo comandante é filiado ao PTB e disputou a eleição para a Prefeitura de Silva Jardim, na região dos lagos do Rio, como candidato a vice do ex-prefeito da cidade Zelão (PCdoB). A candidatura recebeu 105 votos (0,72% dos válidos) e ficou na quinta colocação. Foi a primeira incursão de Wolney --registrado como "Neizinho" nas urnas"-- na política.

De acordo com a secretaria, ele tem 55 anos, é casado e tem três filhos. Além de ter atuado na Corregedoria da corporação, ele comandou "vários batalhões". "Desejo a ele sucesso nesta jornada, em especial pelo momento desafiador para todos nós", afirmou o secretário, na nota.

Substituído nesta segunda, Edison Duarte dos Santos foi responsável, antes de assumir a PM, por planejar o policiamento da Copa das Confederações e da Copa do Mundo e por conduzir as ações de planejamento da corporação para os Jogos Olímpicos.

Continuidade

Em pronunciamento à imprensa na tarde desta segunda, Roberto Sá declarou que vai manter a redução de homicídios como prioridade da política de segurança. Com a principal marca da gestão de Beltrame, a UPP (Unidade de Polícia Pacificadora), em crise, o novo secretário defendeu o programa e disse que irá mantê-lo, mas com "ajustes".

"A UPP é um projeto exitoso. [A partir de agora] terá um olhar mais atento e apurado. São necessidades das UPPs que vamos ver com monitoramento, como realocação de recursos, que independe de dinheiro", disse, em referência indireta à crise financeira que assola o Estado do Rio e afeta a segurança. A dívida da secretaria é de cerca de R$ 1 bilhão.

Sá foi subsecretário de Planejamento e Integração Operacional da Seseg durante os quase dez anos de Beltrame no comando da pasta.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos