Desabamento de gruta em Tocantins provoca a morte de 10 pessoas

Aliny Gama

Do UOL, em Maceió*

A Secretaria de Saúde de Tocantins informou na tarde desta terça-feira que (1º) que o desabamento de parte da gruta Casa da Pedra, localizada na zona rural de Santa Maria do Tocantins, causou a morte de 10 pessoas e ferimentos em 6. No local ocorria uma missa alusiva ao Dia de Todos os Santos. O acidente ocorreu por volta do meio-dia.

A celebração é um evento que ocorre há mais de 50 anos na gruta Casa da Pedra, onde devotos entram para acender velas e fazer orações. A gruta fica a cerca de 10 quilômetros da sede do município, em local de difícil acesso.

No momento do desabamento não chovia e, segundo o Corpo de Bombeiros, não havia informações oficiais sobre possíveis causas do desabamento até a noite desta terça-feira.

Arte/UOL

Seis feridos passaram pelo Hospital Regional de Pedro Afonso, segundo a diretoria do hospital dessa cidade, Julia Cavalini. Nenhum apresentava ferimentos graves, mas dois foram encaminhados para Palmas por conta da complexidade de fraturas, segundo a diretora.

"Equipes da Polícia Militar, Polícia Civil e da saúde prestaram os primeiros socorros no desabamento de uma gruta no município de Santa Maria", informou o governo do Estado em nota,

Participaram dos trabalhos de resgate equipes do Corpo de Bombeiros da cidade de Colinas. De Palmas, a capital do Estado, foram deslocadas equipes da Defesa Civil.  

UNITINS/NUTA/Divulgação
Foto de 2005 mostra fiéis celebrando Dia de Todos os Santos em gruta de Santa Maria do Tocantins

O major Cássio de Souza Pedro, do corpo de Bombeiro e da Defesa Civil, disse ao UOL que as primeiras análises do local mostram que a gruta fica em uma área de pedras de arenita. 

"Não são pedras maciças. Dependendo do estado em que se encontram e do volume de chuvas, elas se desfazem. Na Casa de Pedra, é possível que tenha havido uma grande infiltração de água. A umidade pode ter sido um fator que desencadeou o desabamento", disse o major.

Segundo ele, a tragédia poderia ser mais grave e bem maior. "Essa era uma região desconhecida para a maioria dos bombeiros. Algumas pessoas nos contaram que, pela manhã, havia perto de 400 pessoas no local. Quando acabou a missa, a maioria das pessoas saiu da gruta, mas algumas permaneceram fazendo orações."

*Colaboraram Bernardo Barbosa, Gabriel Ribeiro e Wellington Ramalhoso, em São Paulo

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos