Servidores do Rio protestam contra parcelamento de salários; PM distribui flores

Do UOL, no Rio

  • Jose Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo

    Policiais militares distribuem flores às manifestantes durante protesto

    Policiais militares distribuem flores às manifestantes durante protesto

Dezenas de servidores do Estado do Rio de Janeiro ligados ao Muspe (Movimento Unificado dos Servidores Públicos) protestam em frente à Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) na manhã desta terça-feira (20). Os servidores estão reunidos em frente ao Palácio Tiradentes, no centro da cidade, desde às 10h, e reivindicam o fim do parcelamento de salários e o pagamento do décimo-terceiro.

No entorno do Palácio Tiradentes, policiais militares revistam mochilas de pedestres na esquina da rua São José, que foi bloqueada. Os policiais também distribuem flores a manifestantes.

O trânsito em parte da rua Primeiro de Março está interrompido desde as 11h15. O Centro de Operações da Prefeitura informa que um trecho da avenida Presidente Antônio Carlos também foi fechado.

Originalmente, o ato havia sido marcado em protesto pela votação de quatro dos 22 projetos do pacote de austeridade enviado aos deputados pelo Governo do Estado. A votação, no entanto, foi adiada para o próximo ano. Com isso, os servidores da Segurança Pública terão reajuste no próximo mês.

José Lucena/Futura Press/Estad?o Conte?do
Os manifestantes também pedem o pagamento integral do décimo-terceiro
O governo pretendia adiar o reajuste para 2020, argumentando que o impacto nas contas públicas será de R$ 1,5 bilhão no ano que vem. A proposta não foi só retirada de pauta, mas também devolvida ao Poder Executivo.

Votação do Orçamento

Nesta terça-feira, deputados votarão o Orçamento do Estado para 2017. O projeto de lei 2.128/16, do Executivo, recebeu 5.066 emendas dos deputados. Nessa segunda, a Comissão de Orçamento da Casa aprovou 89% (4.515) das emendas apresentadas e rejeitou 43, menos de 1% do total.

O projeto original trazia uma previsão de R$ 62,3 bilhões de arrecadação e de R$ 77,6 bilhões de despesas, ou seja, um deficit de R$ 15,3 bilhões. No entanto, de acordo com nova projeção de receita encaminhada na última sexta (16/12) pelo Executivo à Alerj, o valor deve chegar a R$ 19 bilhões em 2017, ou seja, um aumento de R$ 4 bilhões no deficit.

Desde o anúncio do pacote de austeridade, sindicatos e associações de servidores públicos estaduais têm organizado protestos em frente à sede da Alerj. No dia 6 PMs e manifestantes entraram em confronto por mais de cinco horas.

Enquanto os militares jogavam bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo contra os manifestantes, os servidores revidavam chutando as bombas de volta, jogando fogos de artifício contra os agentes e, alguns momentos, cocos encontrados em lixeiras no centro.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos