Rio: 27 unidades da PM têm protesto das famílias

Do UOL, no Rio de Janeiro

O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Roberto Sá, afirmou que 27 unidades da Polícia Militar têm famílias fazendo tentativa de bloqueio da saída dos policiais. Segundo ele, o movimento não interfere no policiamento do Estado.

"Diante das circunstâncias, o balanço é positivo", afirmou Sá em entrevista ao RJTV 2ª edição. "Preciso agradecer aos policiais que demonstraram profissionalismo e interesse ao dar prioridade à tranquilidade pública."

Mais cedo, o major Ivan Blaz, porta-voz da PM, afirmou que "o patrulhamento transcorre de maneira normal". Segundo ele, "mais de 95% da cidade está coberta", apesar de reconhecer que há insatisfações e protestos.

Drible no protesto

Nos locais de manifestações, as mulheres bloqueiam as saídas de viaturas nas trocas de turno. Os oficiais, no entanto, têm driblado o impedimento e procuram manter o serviço funcionando.

A tática é simples: sem poder deixar o local nos veículos oficiais, os policiais saem dos batalhões andando e rendem colegas nas ruas próximas.

"Enquanto tiver gasolina nos carros, vamos fazendo assim", explicou um sargento do 23º Batalhão da PM, no Leblon, zona sul do Rio. "O problema é que só podemos fazer esse abastecimento lá dentro", completou. A mesma estratégia se repetiu no 19º BPM (Copacabana) e no Batalhão de Choque, na região central.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos