Violência no Rio

Em 1ª ocorrência das Forças Armadas no Rio, homem morre em tiroteio após assalto

Do UOL, no Rio

  • Fábio Motta/Estadão Conteúdo

    Homem suspeito de participar de assalto foi morto na zona portuária do Rio

    Homem suspeito de participar de assalto foi morto na zona portuária do Rio

Um homem foi morto em uma troca de tiros com fuzileiros navais na zona portuária do Rio de Janeiro na manhã desta quarta-feira (15). Segundo informações do CML (Comando Militar do Leste), ele participava de uma tentativa de assalto na região, nas proximidades da Rodoviária Novo Rio. Outro suspeito fugiu.

Esta foi a primeira ocorrência das Forças Armadas na cidade desde que as tropas com 9.000 integrantes começaram a atuar no patrulhamento da Região Metropolitana do Rio, nesta terça (14). No dia anterior, o governo federal aceitou o pedido do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) para reforçar a segurança com os militares.

Em nota, o CML informou que os fuzileiros navais "se confrontaram com dois assaltantes que tentavam roubar uma moto". "Cumprindo as orientações e procedimentos para atuação na Operação Carioca, reagiram atirando somente no assaltante que estava armado. O criminoso foi baleado e veio a falecer no local", diz o comunicado.

De acordo com o Comando Militar do Leste, um IPM (Inquérito Policial Militar) será instaurado para apurar as circunstâncias do evento. A Polícia Civil foi acionada, mas segundo a assessoria de imprensa da corporação, até as 11h20 os agentes ainda não haviam chegado ao local.

A rua foi parcialmente interditada para a realização de perícia, e a região registra engarrafamentos.

Operação carioca

Em entrevista coletiva nesta terça, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, informou que as tropas atuarão na GLO (Garantia da Lei e da Ordem) no Rio até a próxima quarta (22), antes do início do Carnaval.

A Operação Carioca, está sendo comandada pelo general Mauro Sinott, comandante da 1ª Divisão do Exército, e é similar à que foi realizada durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, no ano passado.

O Exército patrulha integralmente a Transolímpica, a avenida Brasil, pontos de Deodoro e dos municípios de Niterói e São Gonçalo.

Além disso, um grupamento de mil fuzileiros navais atua entre o limite norte do bairro do Caju e o limite sul do bairro do Leblon, abrangendo áreas como a zona portuária, Aeroporto Santos Dumont, Marina da Glória, Flamengo, Copacabana, Lagoa e Leblon.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos