Homem se aproxima de bloqueio por engano e é morto pela polícia no interior de SP

Demétrio Vecchioli

Colaboração para o UOL

  • Divulgação

    A van de Carlos Lofredo foi alvejada pela polícia

    A van de Carlos Lofredo foi alvejada pela polícia

A Polícia Civil comemorou nesta terça-feira (23) ter, enfim, pego uma quadrilha especializada que vinha explodindo caixas eletrônicos pelo interior do estado de São Paulo. Mas a ação planejada, que envolveu 60 oficiais de Sorocaba e São Paulo, acabou com a morte do motorista Carlos Lofredo. Ele foi alvejado por mais de 20 tiros ao se aproximar por engano de um bloqueio feito pelos policiais após a explosão de mais um caixa, dentro de uma agência do Santander, na prefeitura de São Roque.

O paço municipal fica na Rua São Paulo, via que liga o centro de São Roque à Raposo Tavares, e o Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC) tinha a informação de que o local seria alvo do crime na madrugada desta terça (23). Após o crime, os bandidos fugiram em direção à rodovia, onde dois deles foram mortos após troca de tiros com a polícia. Outros três foram presos depois.

Naquele momento, por vota das 2h30, Carlos Lofredo percorreu de van o sentido inverso da rua, em direção ao centro. Ex-funcionário da prefeitura de São Roque e diversas vezes candidato a vereador na cidade, ele morreu dentro do veículo, atingido por diversas balas, como mostra imagem obtida pela reportagem do UOL.

A prefeitura de São Roque já separou as imagens das câmeras de segurança que mostram a van de Carlão, como era conhecido, passando em frente ao paço municipal cerca de 4 minutos depois do roubo dos caixas, no sentido contrário para onde os bandidos fugiram. Naquele momento, os criminosos e os policiais já trocavam tiros. As imagens serão cedidas à família de Lofredo.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a van foi alvejada porque o motorista "não obedeceu a ordem de parada dos policiais envolvidos na ocorrência e acelerou o veículo, atingindo duas viaturas". Segundo os policiais, ele não estava armado. O motorista seguia até Mairinque, cidade próxima, onde trabalhava como motorista de um frigorífico e fazia o turno da madrugada.

Ao UOL, pessoas que tiveram acesso ao vídeo de segurança, mas pediram para não serem identificadas, informaram que Carlos acelerou o carro, mas não em direção às viaturas policiais.

Segundo a SSP, "as investigações vão esclarecer as circunstâncias em que ele se envolveu na ocorrência". De acordo com a secretaria, a perícia esteve no local e realizou exame de corpo de delito e necroscópico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos