Polícia fecha fábrica clandestina de cervejas e apreende mais de 3 mil garrafas em Goiás

Demetrio Vecchioli

Colaboração para o UOL

A Polícia Civil de Goiás fechou nesta segunda-feira (29) uma pequena fábrica que adulterava rótulos de cervejas. No galpão, os falsificadores tiravam os rótulos e tampas de garrafas da marca Glacial, da Brasil Kirin, e substituíam por marcas da Ambev: Skol, Brahma, Antarctica e Original.

A equipe do delegado Eduardo Gomes, da 17.ª Delegacia de Polícia de Goiânia, chegou até o galpão no bairro Jardim das Rosas a partir de uma denúncia anônima, que relatou que ali havia uma fábrica clandestina de cervejas.

"Verificamos que não era um estabelecimento regular. Tinha um galpão que não tinha logo de propaganda nem nada. Estava fechado, mas tinha uma movimentação lá dentro. Fizemos a abordagem em um homem que estava lá dentro e ele confessou que vinha trabalhando na adulteração de cerveja. Eles usavam cerveja de qualidade inferior e substituíam por marcas famosas", conta o delegado.

O homem detido trabalhava na fábrica há apenas três meses, como funcionário. Agora, a polícia está atrás de identificar os proprietários da fábrica e também quem eram os compradores da cerveja adulterada.

Foram apreendidas cerca de 150 caixas de cerveja (3.600 garrafas), duas prensas e grande quantidade de tampas e rótulos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos