Parceiro de sertanejo morto se diz "confuso" e busca explicação para acidente

Lucas Borges Teixeira*

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/Facebook

O velório do cantor sertanejo Fernando Barbosa, morto na madrugada do último sábado (1), "parou" a pequena cidade de Tuiuti, no interior de São Paulo, conta Hebert Oliveira, amigo e antigo produtor da banda. "Quando deu meio-dia, tava todo mundo com as portas fechadas", revela.

O cantor foi enterrado no Cemitério da Saudade, na cidade de sua família, no último domingo (2). "Vieram amigos, conhecidos e fãs de todos os lugares", lembra Gusttavo. "Foi um dos velórios mais marcantes da cidade. Quando deu meio dia, tava todo mundo com as portas fechadas", conta Oliveira.

Fernando Barbosa morreu em um acidente de carro no último sábado, quando seu Hyundai i30 invadiu a pista contrária da rodovia Alkindar Monteiro Junqueira, na altura de Itatiba, e acertou duas motocicletas. Dois jovens em uma delas, Fernando Uchoa e Wallacy Dias, também morreram no local.

Segundo Gusttavo, amigos e família estão confusos com o ocorrido. "Em todos os shows que a gente fazia, ele voltava dirigindo. Era sempre muito tranquilo, responsável", conta o músico. "Até sair o laudo da perícia, a gente não sabe o que aconteceu. Ficamos imaginando mil coisas, se ele passou mal..."

Fernando e Gusttavo se conhecem desde pequenos, quando cantavam juntos no coral da igreja, em Tuiuti. "Quando eu tinha 16 anos e o Fernando, uns 20, 21, ele me chamou para tocar na banda dele, a Limitt's", lembra o músico. "Depois de quase três anos, a banda acabou e nos afastamos um pouco. Ele casou e foi morar em Louveira. Eu só fui para Itatiba 10 anos depois, quando casei também."

Os amigos, no entanto, mantiveram o contato via redes sociais. No início do ano passado, em um churrasco na casa de Gusttavo, tiveram a ideia de montar uma dupla sertaneja. "Para tocar coisas nossas e de músicos que a gente gostava."

Meses depois, os dois lançaram o EP "Vou Te Pegar", com quatro músicas próprias. "Começamos a fazer shows no interior de São Paulo, na capital e no interior de Minas", conta Gusttavo.

Oliveira, antigo produtor da Limitt's, também conhecia Fernando desde novo. "Nos aproximamos mais quando comecei a fazer a produção da banda", revela. "Ele era um cara muito trabalhador, responsável, de uma família boa, da igreja. Excepcional de verdade."

A irmã de Fernando, Anna Ferraz, também falou um pouco sobre o músico nas redes sociais. "Formado em Administração de empresas pela Unifia Amparo e pós-graduado em Executivo jr, pela FGV", revelou, em uma postagem no Facebook na última segunda-feira (3). "Atualmente, Fernando conciliava seu trabalho formal em Itatiba [administração de empresas] com shows aos finais de semana. Fernando sempre foi uma pessoa muito responsável em tudo que fez e muito amado por todos que tiveram o privilégio de ter sua amizade..."

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, não há indícios de que Fernando estivesse sob o efeito de álcool, mas o laudo oficial ainda não foi emitido.

* Atualizada às 13h40

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos