PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Estudante da UFSCar é morto a pedradas após festa universitária no interior de SP

23.ago.2017 - Estudante da UFSCar é encontrado morto em Sorocaba - Divulgação
23.ago.2017 - Estudante da UFSCar é encontrado morto em Sorocaba Imagem: Divulgação

Wagner Carvalho

Colaboração para o UOL, de Bauru (SP)

23/08/2017 22h20Atualizada em 24/08/2017 09h21

O corpo do estudante da UFSCar (Universidade Federal São Carlos) de Sorocaba Bruno Henrique Bolsolani, 19, foi encontrado na tarde dessa quarta-feira (23) em um terreno baldio entre os municípios de Votorantim e Salto de Pirapora, em meio a um depósito de lixo.

Bolsolani cursava engenharia florestal e estava desaparecido desde segunda-feira, quando participou de uma festa de estudantes em uma chácara localizada a cerca de 4 quilômetros do local onde o corpo foi encontrado, com ferimentos na cabeça. O corpo foi avistado por uma pessoa que passava pelo local.

Nesta quarta, um servente de pedreiro de 20 anos, que não teve sua identidade revelada, procurou a polícia civil em Araçoiaba da Serra, município próxima a Sorocaba, e confessou ter matado o estudante a pedradas.

O servente contou que, após caminhar por 12 quilômetros, se aproximou do bairro Green Valley, onde o corpo foi encontrado, conheceu um casal e consumiu drogas e álcool. Ao avistar o estudante do outro lado da rua, iniciaram uma briga. Ele confessa ter atingido Bolsolani na cabeça e depois fugido. Segundo o relato dele à polícia, o casal que presenciou a briga fugiu ao ver a discussão.

A Divisão de Homicídios da Polícia Civil de Votorantim, a 105 km de São Paulo, investiga o caso. O delegado responsável pelo caso, José Antonio Proença Martins de Melo, ainda não ouviu o pedreiro que confessou o crime. Ele chegou a dizer que acreditava o jovem teria sido morto durante a festa universitária.

"Não se pode afirmar se foi latrocínio, sequestro, mas vamos ouvir todos que estavam neste evento para esclarecer o motivo do crime", afirmou o delegado.

O corpo de Bolsolani foi identificado por um colega. Segundo o irmão da vítima, João William Bossolani, o estudante vivia na região de Sorocaba havia pouco mais de um ano e meio e mantinha contato permanente com a família. “Minha mãe sempre falava com ele, inclusive antes dele sair para ir a essa tal festa, os dois se falaram e ele estava bem.”

O irmão contou à polícia que na terça-feira a mãe tentou contato com filho e não conseguiu. “Eu também tentei falar com ele e não consegui, procurei amigos e eles disseram que seria normal esse sumiço porque ele tinha ido a essa festa”, diz João Bolsolani. Foram os amigos que registraram o boletim de ocorrência.

A UFSCar ainda não se manifestou sobre o caso. Os colegas do estudante fizeram um momento de silêncio na tarde desta quarta-feira. 

Cotidiano