PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conheça Moro, o vira-lata que ganhou crachá e casinha na Justiça de Brasília

Ana Valéria Matias / Arquivo Pessoal
Imagem: Ana Valéria Matias / Arquivo Pessoal

Wanderley Preite

Colaboração para o UOL

24/08/2017 18h05

Moro é a nova sensação da Justiça Federal em Brasília. Não, o juiz da Lava Jato continua dando expediente no Paraná, embora incomode muita gente no Distrito Federal. Quem faz sucesso agora com o nome do magistrado de Curitiba é o novo segurança do Fórum do Paranoá: um cachorro vira-lata que, adotado por servidores, é o novo mascote do prédio.

O cãozinho chegou ao Fórum de mansinho, em setembro do ano passado. Simpático, acabou bem recebido pelos servidores e por quem precisava do tribunal. Decidiu ficar e atender pelo nome que acabou recebendo: Moro, uma homenagem ao juiz paranaense.

De acordo com a assessoria do Fórum, o cachorro chegou com fome e precisou de cuidados veterinários. Primeiro ele foi notado pelos homens da segurança, mas acabou adotado pela servidora Ana Valéria Matias, que logo deu comida e montou uma casinha para o cão nos fundos de sua sala.

Cachorro Moro e Ana Valéria Matias, quem cuida do pet - Tribunal de Justiça do Distrito Federal - Tribunal de Justiça do Distrito Federal
Imagem: Tribunal de Justiça do Distrito Federal

Em pouco tempo, só se falava no Moro. Nada menos do que 19 servidores criaram um grupo do WhatsApp para ratear as despesas com o animal. O Tribunal, no entanto, precisaria legalizar sua permanência no prédio público.

Ana, então, fez um apelo ao juiz diretor do Fórum, Julio Cesar Lerias Ribeiro. O magistrado se valeu de uma jurisprudência para admitir a permanência de Moro no Paranoá: ele se lembrou de um julgamento em que as duas partes reclamavam a posse de um cavalo. Na impossibilidade de identificar o dono, o juiz decidiu que o animal ficaria no lugar que ele próprio escolhesse. A solução de Lerias Ribeiro foi a mesma. Moro fica onde ele mesmo escolheu viver, no Fórum Desembargador Mauro Renan Bittencourt.

A retribuição veio rápido: atém de distribuir carinho aos servidores, o cão já assumiu o papel de vigia. Em uma noite, ele identificou um suspeito na região, latiu tanto que ajudou a levar para a cadeia um suspeito que rondava a área em um carro roubado.

A casinha de Moro fica atrás do escritório de Ana, na manutenção predial. Limpo, bem tratado, dócil e brincalhão, Moro tem autorização para andar por todo o Fórum e passeia todos os dias com a servidora. Ela diz que o cãozinho só come ração do tipo premium, cujo valor é de R$ 220,00, rateado entre os servidores. “A casinha dele logo que chegou era pequena, mas hoje ele tem uma casinha de madeira bem grande e confortável", diz.

“A ideia aqui é ser inclusivo; o Fórum do Paranoá tem uma energia acolhedora para o usuário da Justiça”, afirma o juiz. “Nós estamos aqui para atender o pessoal do Paranoá e do Itapoã, que é uma região imensa. Quando as pessoas chegam, deparam-se com seres humanos, muito mais do que com servidores.”

Cotidiano