PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Dupla recupera celulares de garotas na BA e deixa "presente" que viraliza na web

Vanielly Santos teve o celular roubado na Bahia, em caso que terminou com final feliz - Reprodução/Facebook
Vanielly Santos teve o celular roubado na Bahia, em caso que terminou com final feliz Imagem: Reprodução/Facebook

Renan Prates

Colaboração para o UOL

29/08/2017 16h08

Um caso de assalto terminou com final feliz para três estudantes de Itabuna, na Bahia. Elas voltavam da faculdade quando foram abordadas por um homem que lhes roubou o celular. O episódio ganhou contornos diferentes quando garotos entraram em ação e recuperaram os aparelhos. E fizeram ainda mais: deixaram um "presente" para as meninas em vídeo, que viralizou na web.

Na última terça-feira (22), as amigas Vanielly Santos, Dalila Pereira Oliveira e Brisa Luz Farias saíam da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) quando foram abordadas por um homem e acabaram assaltadas.

"Percebemos que vinha um homem na nossa direção. Só que achamos que era um homem normal, que não ia fazer nada. Mas quando ele chegou do nosso lado, olhou pra gente e falou: 'as três, passem o celular.' Ficamos sem ação olhando pra ele. Ele puxou o facão e disse: 'se correr eu vou dar uma facãozada nas três. Passa o celular!' Ficamos muito assustadas, pegamos o celular da bolsa e entregamos a ele”, contou Vanielly ao UOL.

Ainda assustadas, as meninas voltaram para a casa de uma delas. Pouco tempo depois, a mãe de Brisa entrou em contato com as amigas dizendo que tinham ligado para avisar que os celulares haviam sido recuperados.

“Após a gente ser assaltada, tinha um segurança na mesma rua que viu o assalto. Quando o assaltante desceu a ladeira, ele pressionou o assaltante, que soltou só um celular, que foi de Dalila, e correu com os outros. Foi quando o segurança gritou 'pega ladrão' e esses meninos estavam perto, pegaram o cara e recuperaram os aparelhos”, explicou Brisa à reportagem.

Depois do aviso da mãe de Brisa, as meninas passaram pelo dilema que muitos passam neste momento: será que o celular foi mesmo recuperado ou se tratava de uma armadilha? Foi a reação de um deles que acabou tranquilizando Vanielly.

“Um deles percebeu que a gente estava desconfiada e falou: 'se quiser, pode vir com polícia'. É mais fácil roubar do que recuperar. Falei: 'a gente só vai pegar um táxi e vai para aí'. Chegamos lá, tinha um grupo de meninos. Pegamos o celular e voltamos para o apartamento”.

Foi na volta ao apartamento que Vanielly, Brisa e Dalila tiveram mais uma grata surpresa além dos celulares recuperados. Júnior Haru e Leonardo Gomes gravaram um vídeo cantando uma música especial para as três, tiraram fotos deles mesmos e deixaram no celular de Brisa.

Gomes, um dos heróis do dia, explicou ao UOL o que aconteceu. "Estávamos reunidos na praça e fazendo um som. Um homem passou correndo e as pessoas gritaram que era ladrão. Nós os cercamos e ele entregou os celulares, fugindo depois na bicicleta. Voltamos para a praça e, imediatamente, tivemos a ideia de ligar pra mãe de uma das meninas, que estava com o celular desbloqueado. Avisamos o ocorrido e que estaríamos lá no mesmo lugar para devolver os aparelhos".

Vanielly decidiu publicar o material em seu perfil do Facebook. Até o momento da publicação da reportagem, o vídeo tinha mais de 3,7 milhões de visualizações, e o post teve 24 mil interações, 954 comentários e 356 compartilhamentos.

“Foi uma história bonita que deve ser compartilhada. Do jeito que o mundo está hoje, é difícil você ver alguém que faça o bem sem olhar a quem. Quando postei no Facebook, a intenção foi só agradecer e mostrar que existem pessoas bondosas no mundo, mas quando viralizou, até ficamos felizes, porque coisa boa tem que ser compartilhada, né”, disse Vanielly.

“Quando vimos isso, foi motivo de risada, e ao mesmo tempo sentimento de muita gratidão. Uma delas relatou o caso no Facebook, e teve essa repercussão toda. Nem sonhávamos que ia ter esse fechamento. Mas graças a esses meninos, que Deus enviou no momento certo, nossos celulares foram recuperados”, emendou Brisa.

Gomes falou sobre a lição que fica do episódio para ele: "Acho que podemos rever os nossos conceitos, ajudar quando alguém precisar, sem querer nada em troca, mas agradecendo se conseguir ganhar alguma coisa. Precisamos de emprego para todo mundo trabalhar".

A Polícia Militar não foi acionada para o caso. As meninas não decidiram prestar Boletim de Ocorrência.

Cotidiano