PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Detran irá cassar habilitação de policial que atropelou e matou ciclista no Rio

27.ago.2017 - O ciclista Helio Crespo  - Arquivo pessoal
27.ago.2017 - O ciclista Helio Crespo Imagem: Arquivo pessoal

Do UOL, no Rio

31/08/2017 15h02

O Detran abriu um processo para cassar a habilitação do PM Marcelo Soares da Silva, que atropelou e matou o ciclista Hélio Crespo, 40, na praia da Reserva, zona oeste do Rio de Janeiro, no último sábado (26).

O policial estava com a habilitação suspensa desde novembro e, segundo testemunhas, deixou o local sem prestar socorro. O policial militar foi autuado por homicídio culposo e deixou a delegacia depois de prestar depoimento.

De acordo com o Detran, ele responde a outros seis processos para suspensão do direito de dirigir — todos por haver estourado o limite de 20 pontos em infrações por excesso de velocidade e avanço de sinal.

O presidente do Detran, Vinicius Farah, argumenta que o órgão ainda não havia cassado a carteira do policial devido a um entendimento do Departamento Nacional de Trânsito pelo qual o flagrante do motorista dirigindo suspenso deve ser feito fisicamente, e não por radares. “Mas neste caso, há elementos de sobra apontando para a responsabilidade dele”, afirma.

“O Detran reitera que seguiu com rigor o Código de Trânsito Brasileiro, suspendendo a CNH de Marcelo Soares da Silva em novembro de 2016, tendo lhe enviado correspondências e o notificado pelo Diário Oficial do Estado sobre a obrigação de entregar o documento ao departamento.

O Detran cumpriu todas as suas obrigações, mas, pela legislação de trânsito, não tem poder para forçar a entrega das habilitações de condutores suspensos ou cassados, a menos que sejam abordados em operações de fiscalização”, afirma o órgão, em nota.

Soares bateu com seu carro na roda traseira da bicicleta de Crespo, que foi arrastada. Foi realizada uma perícia no local.

O empresário era sócio da rede de óticas New Ótica e foi socorrido por bombeiros que passavam por perto. O veículo de Soares foi localizado na residência dele e foi encaminhado à perícia. O vidro dianteiro estava estilhaçado por conta do choque com a bicicleta. O caso será investigado por policiais do 16º Distrito Policial, da Barra da Tijuca.

Crespo deixa um filho de 20 anos. O empresário foi sepultado na tarde de domingo (27), no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, também na zona oeste do Rio.

Cotidiano