Violência no Rio

Batalhão da PM na Maré é atacado a tiros após operação contra o tráfico na favela

Do UOL, no Rio

  • Fabiano Rocha/Agência O Globo

    Movimentação do blindado da PM, o caveirão, durante operação no Complexo da Maré

    Movimentação do blindado da PM, o caveirão, durante operação no Complexo da Maré

Criminosos efetuaram disparos, nesta terça-feira (31), contra a sede do 22º BPM, situado no Complexo da Maré, conjunto de favelas da zona norte do Rio de Janeiro. PMs que estavam no interior da unidade revidaram, segundo informações do batalhão. Não há registro de feridos até 15h20.

Procurada pela reportagem do UOL, a assessoria de comunicação da corporação negou oficialmente que o batalhão tenha sofrido um ataque criminoso. Não foram divulgados detalhes do confronto.

O fato ocorreu depois de uma operação do Batalhão de Choque, nesta manhã, na comunidade Nova Holanda, uma das que compõem a Maré. Ainda de acordo com o batalhão, assustados, jornalistas de uma emissora de TV buscaram refúgio dentro da sede do 22º BPM.

A ação do Batalhão de Choque na Maré foi realizada com objetivo de reprimir o tráfico de drogas. Os confrontos ocorreram na Nova Holanda e em outros três pontos (Maré, Parque União e Sem Terra) desde o fim da madrugada, segundo informações do aplicativo Fogo Cruzado, que faz um mapeamento não oficial de tiroteios na cidade.

As páginas do OTT-RJ (Onde Tem Tiroteio) nas redes sociais também registraram troca de tiros.

Incursões policiais em diversas áreas do Rio deixaram mais de 12 mil alunos sem aula na cidade, segundo informou nesta manhã a Secretaria Municipal de Educação. O local mais afetado foi justamente o Complexo da Maré. Foram cerca de 8.000 estudantes prejudicados na região.

Somente na Maré, 23 unidades da rede municipal de educação não abriram as portas nesta manhã. Foram fechadas 13 escolas, três creches e sete EDIs (Espaços de Desenvolvimento Infantil).a

Do outro lado da cidade, na zona sul, policiais civis fizeram uma operação na Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, para cumprimento de mandados de prisão e de busca e apreensão. Os alvos eram suspeitos de participação em assaltos a residências e estabelecimentos comerciais.

A ação da Polícia Civil na Ladeira dos Tabajaras provocou o fechamento de apenas uma creche da prefeitura. Foram 126 crianças prejudicadas.

Confira abaixo a relação completa de locais afetados

Zona norte

  • Morro da Serrinha: 2 escolas e 2 creches. Total de alunos: 781.
  • Lins de Vasconcelos: 1 escola e 3 creches. Total de alunos: 1.094.
  • Triagem: 1 escola e 1 EDI. Total de alunos: 610.
  • Complexo da Maré: 13 escolas, 3 creches e 7 EDIs. Total de alunos: 8.052.
  • Manguinhos: 1 escola. Total de alunos: 1.103.

Zona sul

  • Ladeira dos Tabajaras: 1 creche. Total de alunos: 126.

Zona oeste

  • Praça Seca: 1 escola e 1 EDI. Total de alunos: 587.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos