Topo

Trem que abastece Bauru (SP) descarrila com 650 mil litros de diesel

Reprodução/TV Globo
Trem carregado com 650 mil litros de óleo diesel descarrilou em Bauru (SP) Imagem: Reprodução/TV Globo

Fabrizio Glória

Colaboração para o UOL

2018-05-29T14:48:57

29/05/2018 14h48

Um trem que levava 650 mil litros de óleo diesel descarrilou no pátio de triagem em Bauru, cidade do interior de São Paulo, na manhã desta terça-feira (29). O veículo realizava uma manobra no pátio da concessionária quando saiu dos trilhos. A carga deixava os terminais da Refinaria de Paulínia (Replan), na região de Campinas, para abastecer a cidade de Bauru.

A concessionária informou ao UOL que a locomotiva descarrilou, mas sem afetar a carga. As operações deste trem ainda não voltaram ao normal, já que equipes ainda trabalham no local para solucionar o problema. “O ocorrido não afeta as demais operações. Os dez vagões da composição estão carregados com combustível”, diz a nota.

Leia mais:

Existe a suspeita de sabotagem. A reportagem apurou que seguranças do pátio afirmam que homens invadiram a ferrovia e removeram os parafusos das talas de ferro que fixam um trilho a outro. Segundo eles, essa seria a razão pela qual o trem descarrilou.

De acordo com o delegado Marcelo Firmino, a perícia foi chamada até o local e registrou fotografias que evidenciam o boicote dos parafusos dos trilhos. Ainda segundo Firmino, há dois dias, funcionários constataram a tentativa de obstrução da mesma ferrovia com pedaços de concreto jogados nos trilhos. Como não houve consequências, a empresa não fez boletim de ocorrência.
“Havia marcas nítidas da ação, mas o local carece de câmeras de segurança e o acesso ao pátio não apresenta dificuldades para invasão. Agora vamos buscar testemunhas e câmeras de segurança no entorno, para tentar chegar a uma conclusão”, diz o delegado.

A Polícia Civil investiga quem foi o responsável pelo crime. Se comprovada a autoria, será aplicada a lei para crime de perigo de desastre ferroviário.

A empresa afirma que abriu uma sindicância para apurar as causas do descarrilamento, mas que até o momento é impossível saber o real motivo. Eles acrescentam que “os parafusos soltos não comprometem a linha por si e que a empresa segue as normas da ABNT para garantir a segurança”, completa.

A ferrovia facilita a região de Bauru a receber gasolina e diesel, deixando a cidade com menos problemas de abastecimento durante boa parte da crise causada pela greve dos caminhoneiros - que entrou no 9º dia nesta terça-feira (29).

O abastecimento no município do interior paulista estava normalizado até o último fim de semana para os dois combustíveis. No entanto, as dificuldades começaram a partir do momento em que grevistas passaram a fazer bloqueios em frente a distribuidoras, impedindo assim que os produtos chegassem aos postos através de caminhões.

O etanol em Bauru, no entanto, está comprometido desde o início das paralisações. O combustível chega de Paulínia, sendo enviado por distribuidores de São José do Rio Preto e Ribeirão Preto. Com os bloqueios em rodovias, a prefeitura decretou situação de emergência na última sexta-feira.

Mais Cotidiano