Topo

Homem é condenado a prisão por infectar mulheres com HIV intencionalmente

Do UOL, em Brasília

01/06/2018 08h45

Um homem foi condenado pela Justiça do Rio de Janeiro por ter contaminado intencionalmente pelo menos duas mulheres com o vírus HIV. Renato Peixoto Leal Filho foi condenado a sete anos de prisão em regime fechado por, segundo a denúncia, ter mantido relações sexuais sem proteção com mulheres mesmo sabendo que era portador do vírus. A decisão é em primeira instância e Renato ainda pode recorrer.

Ela foi publicada no DJE (Diário da Justiça Eletrônico do Rio de Janeiro) no último dia 23. Desde 2017, ele está preso. Sua defesa não foi localizada para comentar a condenação.

Reprodução/Facebook
Segundo vítimas, Renato usava redes sociais para abordar mulheres Imagem: Reprodução/Facebook

O caso contra Renato começou a ser investigado em 2015, quando uma das vítimas foi à Polícia Civil denunciá-lo. Logo depois, uma outra mulher também procurou a polícia relatando a mesma prática. Segundo elas, Renato se apresentava como empresário e abordava mulheres em redes sociais. Depois disso, ele mantinha relações sexuais com elas sem proteção e sem avisá-las de que era portador do vírus HIV.

No ano passado, reportagem do UOL mostrou o relato de uma das vítimas de Renato. Segundo ela, por medo, ela se sentia com uma “escrava sexual”. Ela contou que Renato tomava o dinheiro do seu salário e não a respeitava quando ela se negava a manter relações sexuais com ele. “Ele não respeitava o meu ‘não’”, disse a vítima.   

Em 2015, quando o caso veio à tona, sua defesa alegou que as mulheres que acusavam Renato tinham conhecimento de que ele era soropositivo. 

Em sua sentença, porém, a juíza Lúcia Regina Esteves de Magalhães rechaça essa versão. Segundo ela, Renato agiu com “dolo” (intenção) ao “transmitir enfermidade incurável” atraindo suas vítimas e mantendo relações sexuais de forma violenta sem informá-las ser soropositivo.

A reportagem tentou contatar o advogado de Renato, Wallace Pereira Mendonça, mas até a última atualização desta reportagem, não conseguiu localizá-lo.