PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Hípica divulga vídeo de crianças pintando cavalo e rebate denúncia

Jéssica Nascimento

Colaboração para o UOL

24/07/2018 13h09

A Escola de Equitação da Hípica de Brasília divulgou um vídeo no Facebook, que mostra o momento em que estudantes pintam um cavalo durante uma atividade da colônia de férias. O caso, que ganhou repercussão após a denúncia de uma advogada e ativista por maus tratos, foi levado ao Ibama, que notificou o local.

Na publicação, a escola disse que as crianças estavam "cuidando e fazendo carinho" e que o "método com tinta guache é muito comum para acabar com o medo que os pequeninos podem ter dos animais". 

Em nota enviada ao UOL, o estabelecimento informou que trabalha há mais de 40 anos com segurança e que repudia qualquer tipo de maus-tratos ou exploração dos animais. A escola também disse ter experiência na interpretação de sinais emitidos pelos cavalos e éguas e afirmou que não houve indício de estresse.

Ainda de acordo com a nota, a atividade foi idealizada em conjunto com a pedagoga parceira da escola e aprovada por um veterinário.

Leia mais:

A advogada Ana Paula Vasconcelos da Comissão de Defesa dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) foi quem registrou a denúncia contra a escola. Na manhã desta terça-feira (24), a mulher também procurou a Delegacia do Meio Ambiente do Distrito Federal (DEMA) para registrar um boletim de ocorrência. 

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) informou que no domingo (22) esteve, em ação conjunta com o Instituto Brasília Ambiental (Ibram), na Escola de Equitação da Hípica e notificou o local, que tem quatro dias para apresentar o programa pedagógico que justificou a iniciativa, além de laudo veterinário que ateste as condições de saúde dos animais que fizeram parte da atividade.

Segundo José Cabral, responsável pela colônia, o documento que prova que o animal está bem de saúde e o vídeo das atividades já foram encaminhados aos órgãos fiscalizadores.

Cotidiano