Topo

Criança de 8 anos ferida após queda de avião em SP recebe alta do hospital

Do UOL, em São Paulo

2018-12-02T14:37:52

2018-12-02T15:31:12

02/12/2018 14h37Atualizada em 02/12/2018 15h31

A criança de oito anos que ficou ferida após a queda de um avião de pequeno porte na zona norte de São Paulo deixou o hospital onde estava internada neste domingo (2). O acidente provocou as mortes do piloto e do copiloto da aeronave.

Em boletim médico divulgado às 13h, o Hospital Samaritano informou que "a paciente P. M. M., de 8 anos, recebeu alta médica neste domingo".

Na sexta-feira (30), após a queda do avião, a vítima foi levada ao hospital com "lesões causadas por queimaduras". No sábado (1º), ela deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas permaneceu internada para "controle da dor e cuidados com os ferimentos", segundo boletins médicos.

Três pessoas seguem internadas

Outras três pessoas feridas no acidente seguem internadas em hospitais da capital. Duas estão internadas em observação na ala de queimados do Hospital Geral de Vila Penteado, vinculado à rede estadual. A Secretaria Estadual da Saúde não informou o sexo e a idade dos feridos.

A terceira vitima que continua hospitalizada é um homem com queimaduras de segundo grau. Ele está no Hospital Municipal do Tatuapé, na zona leste, e seu estado é considerado estável.

Ao todo, 11 pessoas ficaram feridas após a queda do avião, sendo que cinco, com lesões leves, foram atendidas na sexta-feira no local pelo Samu.

Casas e veículos atingidos

O avião caiu sobre ao menos três casas na rua Antonio Nascimento Moura, no bairro da Casa Verde, próxima ao aeroporto do Campo de Marte. Veículos --entre carros e caminhões-- também foram atingidos.

A aeronave, modelo Cessna C-210, decolou do Campo de Marte às 15h55 de sexta-feira e caiu logo em seguida, fora da área do aeroporto. O avião tinha prefixo PR-JEE, com capacidade para seis pessoas, e, segundo o sistema da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), trata-se de um monomotor de 1.724 quilos, registrado como propriedade de Fernando Matarazzo.

Mais Cotidiano