Topo

Aeronave cai sobre casas na zona norte de São Paulo e mata ao menos 2

Eduardo Lucizano, Guilherme Mazieiro, Janaina Garcia, Leonardo Martins e Mirthyani Bezerra

Do UOL e colaboração para o UOL, em São Paulo*

30/11/2018 16h20

A aeronave de pequeno porte, modelo Cessna C-210 de prefixo PR-JEE, caiu na tarde desta sexta-feira (30) sobre duas casas próximas ao aeroporto Campo de Marte, na zona norte de São Paulo. De acordo com o Corpo de Bombeiros, duas pessoas morreram. As vítimas são o piloto do avião, Guilherme Murback, e o copiloto, Leonardo Imamura, 43. Treze pessoas ficaram feridas, sendo que seis delas foram encaminhadas para hospitais. Cinco feridos estavam dentro das casas atingidas.

Segundo o tenente do Corpo de Bombeiros André Elias, carros e um caminhão que estavam na rua também foram atingidos. O acidente ocorreu na rua Antonio Nascimento Moura, no bairro de Santana.

A aeronave decolou do Campo de Marte às 15h55 e caiu logo em seguida, fora da área do aeroporto. O avião tinha capacidade para seis pessoas, e, segundo o sistema da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), trata-se de um monomotor de 1.724 quilos, registrado como propriedade de Fernando Matarazzo.

Segundo informações da Anac, a aeronave estava em condições de operar "com segurança e com todos os requisitos estabelecidos no projeto". O avião é de um modelo antigo da empresa norte-americana de aviação Cessna, que deixou de ser fabricado na década de 1980.

Arquivo pessoal
Aeronave Cessna C210 de prefxo PR-JEE que caiu nesta sexta na zona norte de São Paulo Imagem: Arquivo pessoal
O motorista Selmo Eugênio da Silva, 44, foi um feridos em solo pela explosão. Ele conta que levava um passageiro quando seu carro foi atingido pelas chamas. "Eu estava parado no trânsito e só vi o fogo vindo para cima de nós, ouvi o 'estrondão'. Vi o rapaz se queimando e eu tentando sair, mas não conseguia por causa do cinto. Pensei que tinha sido uma batida, aí quando sentei e vi um rapaz todo queimado, me falaram que foi um avião. Eu não acreditei. Vi que Deus me salvou", disse.

Leia também:

Os feridos, a maioria com ferimentos leves e sem risco de morte, foram encaminhados para três hospitais: três para o Hospital Geral Vila Penteado, na zona norte; duas para o Municipal do Tatuapé, na zona leste (uma já teve alta); e uma para o Samaritano, na região central. Entre os feridos que foram hospitalizadas está uma criança de oito anos.

Segundo o Corpo de Bombeiros, uma das três casas atingidas pela aeronave ainda corre risco de desabamento. De qualquer forma, os três imóveis foram interditadas e os donos dos imóveis impedidos de entrar. Um terreno também foi interditado e a tentativa agora é retirar a aeronave do local. Os trabalhos foram suspensos por volta das 21h desta sexta e serão retomados às 7h deste sábado (1).

A equipe de Infraero foi a primeira a ser deslocada para a área do acidente. De acordo com os Bombeiros, 16 viaturas foram deslocadas ao local e 56 homens. O fogo foi completamente controlado no fim da tarde.

"Achei que fosse uma carreta"

O aposentado João Bovolenta, 83, teve sua casa atingida pela aeronave e ficou impedido de voltar para o imóvel, conforme determinação do Corpo de Bombeiros.

"Estava vendo televisão sossegado dentro de casa. Só que onde caiu o avião estava vazio. Moro num salão de festas que fiz e quando veio a explosão, sai no corredor e fui no sobrado que tenho há 20 anos vazio e corri para lá. Aí deixei queimar. Estava eu e minha patroa", afirmou. "Na hora da batida pensei que fosse uma carreta", disse.

Ao lado dele, a mulher Neusa Umile, 76, ainda procurava se acalmar após o acidente e disse ter ficado aterrorizada com a queda

A gente não acredita no que está acontecendo. Sorte que o vento soprava para fora de casa. Se fosse para dentro, tinha morrido com meu marido

Neusa Umile, que morava em casa atingida por aeronave que caiu em São Paulo

A adolescente Milene Moreira, 17, disse que estava no trabalho e a sua cunhada ficou presa em um das casas atingidas pela queda da aeronave.

"Ela não se machucou muito, só precisou de oxigênio porque tinha respirado muita fumaça. Ela estava dormindo e quem acordou ela foram os cachorros", contou a adolescente.

Causa da queda será investigada

O aeroporto Campo de Marte ficou fechado entre 15h56 e 16h55 em função da ocorrência.

Investigadores do Seripa IV (4º Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), pertencente ao Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), foram ao local do acidente para investigar o que pode ter causado a queda do avião. Na noite de sexta, o Cenipa anunciou a abertura de investigação para apurar as causas do acidente.

Eles fazem uma ação inicial de ocorrência, que consiste em fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos.

"A conclusão de qualquer investigação conduzida pelo Cenipa terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade do acidente", informou o órgão em nota. Segundo o Cenipa, a investigação tem como objetivo prevenir que novos acidentes com as mesmas características ocorram.

*Com informações de Estadão Conteúdo

Veja imagens da aeronave que caiu na zona norte de SP

UOL Notícias