PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Há possibilidade de encontrar sobreviventes em Brumadinho, dizem bombeiros

Wellington Ramalhoso, Talita Marchao e Luciana Amaral

Do UOL, em Brumadinho (MG), São Paulo e Brasília

26/01/2019 12h17Atualizada em 26/01/2019 17h59

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais afirmou neste sábado (26) que as equipes de buscas trabalham em pontos em que podem ser resgatados sobreviventes do desastre após o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte (MG)

Até agora, 34 mortes foram confirmadas. Segundo o Corpo de Bombeiros, 81 pessoas estão desabrigadas e 23 pessoas foram encaminhadas a hospitais.

Inicialmente, o coronel do Corpo de Bombeiros, Edgard Estevo, afirmou que 39 bombeiros trabalhavam nas buscas em quatro pontos, que foram atingidos pela lama, com chance de encontrar sobreviventes: um ônibus com funcionários da Vale, uma locomotiva, a parte de um prédio e a comunidade Parque das Cachoeiras. Oficiais do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro e da Força Nacional também estão ajudando nas buscas. 

Após a declaração, porém, foi confirmado que todos que estavam dentro do ônibus foram encontrados mortos --como é necessário equipamento especial para acessar a estrutura, ainda não há como saber o número de vítimas no veículo.

O tenente Pedro Aihara, porta-voz do corpo de Bombeiros de Minas Gerais, afirmou que o número de mortos em Brumadinho será bem maior que os 19 da tragédia de Mariana, em 2015. "Pela característica do acidente, infelizmente, vai superar e muito a questão de mortos em Mariana", declarou.

Cerca de 60 pessoas ainda aguardam resgate, mas estão em área sem eletricidade, sinal de telefonia e internet. Catorze equipes trabalham nas buscas. Parentes também estão cadastrando desaparecidos com a Defesa Civil.

Bolsonaro sobrevoa a região atingida pelo rompimento de barragem em Brumadinho (MG) - Isac Nóbrega/Presidência da República - Isac Nóbrega/Presidência da República
Bolsonaro sobrevoa a região atingida pelo rompimento de barragem em Brumadinho (MG)
Imagem: Isac Nóbrega/Presidência da República

Zema fala em usar tecnologia israelense

O governador de MG, Romeu Zema (Novo), disse que tecnologia israelense para detecção de corpos soterrados pode ser utilizada nos trabalhos de resgate de vítimas.

Autoridades confirmaram que a lama atingiu uma área entre 7 km e ou 8 km até o rio Paraopeba. O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou ainda que não há como prever até onde a lama, que percorre o rio Paraopeba, chegará. "No momento, com o material mais denso e mais seco, está mais devagar. Há pontos de monitoramento ao longo do rio", afirmou. 

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, confirmou que o monitoramento da qualidade da água do rio está sendo realizado.

Moradores resgatam cachorro após lama invadir casas em Brumadinho (MG) - Eduardo Anizelli/ Folhapress - Eduardo Anizelli/ Folhapress
Moradores resgatam cachorro após lama invadir casas em Brumadinho (MG)
Imagem: Eduardo Anizelli/ Folhapress

Gustavo Canuto, ministro do Desenvolvimento Regional, afirmou que, até o momento, não há indícios de que a água está contaminada. Segundo ele, os reservatórios da região estão cheios e darão conta de abastecer a população da região metropolitana de Belo Horizonte.

Canuto disse ainda que não há previsão de chuvas na região e que a barragem 6 --de água, e não de rejeitos-- está sendo monitorada por autoridades.

O titular da pasta de Minas e Energia informou que técnicos da Agência Nacional de Mineração estão em Brumadinho para apurar fatos e buscar mais papéis sobre a barragem.

Segundo ele, toda a documentação obtida até o momento demonstra que a situação estava regular e, agora, os funcionários da agência analisam informações relativas aos licenciamentos.

Cotidiano