Topo

Rio: motorista com sinal de embriaguez atropela foliões e fere criança

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

2019-03-04T08:52:10

2019-03-04T11:39:29

04/03/2019 08h52Atualizada em 04/03/2019 11h39

Resumo da notícia

  • Um motorista atropelou foliões com um carro no Rio
  • Cinco pessoas ficaram feridas, entre elas, uma criança
  • O motorista foi preso em flagrante após tentativa de linchamento
  • Em outro bairro, um tiroteio entre foliões deixou dois mortos

Um motorista com sinais de embriaguez atropelou um grupo de foliões na noite de ontem na rua Veríssimo Machado, em Rocha Miranda, na zona norte do Rio, segundo o 9º BPM (Batalhão de Polícia Militar). Ao menos cinco pessoas ficaram feridas, entre elas, uma criança de 11 meses --não há informações sobre o estado de saúde das vítimas.

Um vídeo publicado no aplicativo OTT (Onde Tem Tiroteio) mostra o momento do atropelamento. 

Um grupo de bate-bolas --fantasia tradicional no Rio de palhaços mascarados que batem uma bola no chão-- brincavam carnaval na rua quando o motorista avançou sobre o público em alta velocidade.

De acordo com a Polícia Militar, Marcelo Raimundo dos Santos, 42, foi preso em flagrante após ser agredido por inúmeras pessoas que presenciaram o ocorrido e tentaram linchar o motorista.

Segundo a PM, ele foi levado para o Hospital Estadual Carlos Chagas, também em Marechal Hermes, e depois encaminhado para exame de corpo de delito. O motorista está preso na Delegacia de Vicente de Carvalho, na zona norte.

Tiroteio entre bate-bolas

Ainda na noite de ontem, duas pessoas morreram após uma confusão entre grupos de bate-bolas terminar em troca de tiros em Marechal Hermes, também na zona norte. O caso ocorreu próximo da estação de trem do bairro. Ainda não há informações sobre como teria começado a confusão. 

As vítimas são um adolescente e um homem identificado como Geres Francisco Gregório Neto, 38. Outras seis pessoas ficaram feridas. 

O caso foi registrado na 30ª DP, onde depoimentos já foram colhidos.

A Delegacia de Homicídios investiga o caso e "diligências estão em andamento em busca de testemunhas e imagens que possam ajudar na identificação dos autores do crime".

A fantasia de bate-bola é uma tradição no carnaval carioca. Foliões vestem-se com uma roupa que cobre todo o corpo, inclusive o rosto. Nas mãos, os fantasiados carregam bolas de ar que usam para bater no chão e assustar as pessoas. A rivalidade entre grupos de bate-bolas gera casos de violência no carnaval do Rio.

Mais Cotidiano